Banner Cash Game
260221_N8_SuperMillionWeekMainBanner_portugese-1920x350
WhatsAppImage2021-11-18at124217
1920x35011
01
Royal Pag

WSOP

Impostos “comem” quase US$ 5 milhões dos prêmios da FT do Main Event da WSOP; Aldemir e ingleses se dão bem

Premiação com descontos das taxas tem diferenças significativas

Publicado

em

Aldemir, Oliver e East

As forras milionárias que são distribuídas ano após ano no Main Event da World Series of Poker são parte fundamental de todo o charme que envolve o evento de poker mais famoso do mundo. Em 2021, por exemplo, eram US$ 24.125.000 distribuídos entre os nove colocados. Porém, esse número sempre precisa passar por uma revisão após o pagamento dos impostos.

Neste ano, somadas todas as taxas, foram US$ 4.960.663 destinados para impostos, cerca de 20,5% do total. O campeão Koray Aldemir, no entanto, não teve problemas em relação a esse fator. Ele nasceu em Berlim, na Alemanha, mas reside na cidade de Viena, na Áustria. Assim, Aldemir é beneficiado pelo tratado de impostos EUA-Áustria, ou seja, sua renda está isenta de retenção na fonte pela Receita Federal americana.

Portanto, os US$ 8.000.000 conquistados pelo craque ficam intactos. Koray só não embolsou o valor cheio caso tenha vendido alguma porcentagem de seu torneio ou ter feito swap com outro jogador. A Áustria não tributa o rendimento de jogo dos seus residentes. É por isso que tantos profissionais alemães moram por lá, caso contrário pagariam 46% de taxa na Alemanha.

LEIA MAIS: Na busca pelo terceiro bracelete, Yuri Martins enfrenta mesa final qualificada e é 3º colocado no Evento #78 da WSOP

Os ingleses Jack Oliver e Jareth East, respectivamente terceiro (US$ 3.000.000) e oitavo (US$ 1.100.000) colocados, também estão na mesma de Aldemir. O tratado de impostos entre EUA-Reino Unido é igual ao da Áustria-EUA e a legislação do Reino Unido também não retém o valor. Os dois mantiveram seus prêmios intactos.

Os americanos sofrem mais nesse quesito. O vice-campeão George Holmes, de Atlanta, Geórgia, terá que deixar US$ 1.802.011 da forra de US$ 4.300.000 nas mãos do governo. Isso deixa o veterano de 49 anos com um prêmio real de US$ 2.497.989. Quarto colocado, Joshua Remitio, de Gilbert, Arizona, levou US$ 2.300.000, mas US$ 1.004.393 ficou retido.

LEIA MAIS: Impecável, Koray Aldemir vence George Holmes em heads-up disputado e é o grande campeão do Main Event da WSOP 2021

Os impostos nos Estados Unidos variam de estado para estado. Hye Park, sexto colocado, foi quem mais perdeu em porcentagem. Residente de Holmdel, Nova Jérsei, ele será cobrado em 46,45% e, além disso, deve pagar imposto de trabalho autônomo por ser profissional do jogo. Do prêmio de US$ 1.400.000 sobra US$ 749.709 para Park.

O argentino Alejandro Lococo, o “Papo MC”, ganhou US$ 1.225.000 pelo sétimo lugar. Como a Argentina e os Estados Unidos não tem um tratado, 30% do valor foi retido pela Receita Federal Americana. O rapper pode obter um crédito de imposto quando fizer a declaração na Argentina, logo, isso vai reduzir o imposto pago ao seu país para 5% dos ganhos. Assim, o número conquistado fica em US$ 796.250.

Confira a tabela com os prêmios antes e depois:

1º – Koray Aldemir (Alemanha) – US$ 8.000.000 para US$ 8.000.000

2º – Georges Holmes (Estados Unidos) US$ 4.300.000 para US$ 2.497.989

3º – Jack Oliver (Reino Unido) – US$ 3.000.000 para US$ 3.000.000

4º – Joshua Remitio (Estados Unidos) – US$ 2.300.000 para US$ 1.295.607

5º – Uzgur Secilmis (Turquia) – US$ 1.800.000 para US$ 1.100.425

6º – Hye Park (Estados Unidos) – US$ 1.400.000 para US$ 749.709

7º – Alejandro Lococo (Argentina) – US$ 1.225.000 para US$ 796.250

8º – Jareth East (Reino Unido) – US$ 1.100.000 para US$ 1.100.000

9º – Chase Bianchi (Estados Unidos) – US$ 1.000.000 para US$ 624.357

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

WSOP

Maxmilian Klostermeier e Julien Martini levam segundo bracelete com vitórias nos Evento #07 e #08 da WSOP Europa

Jogadores aproveitaram a edição em seu continente natal para chegar ao bicampeonato na série

Publicado

em

Postado Por

Maxmilian Klostermeier

Depois de só conhecer campeões inéditos, a WSOP Europa finalmente presenteou alguns de seus jogadores com um bicampeonato. E eles vieram de maneira consecutiva, nos Eventos #07 e #08 da série, que acontece em Rozvadov, na República Tcheca.

No primeiro deles a acontecer, o #07, foi o dinamarquês Maxmilian Klostermeier quem garantiu um segundo bracelete de WSOP. Ele venceu o Pot-Limit Omaha, de € 5.000 e 184 jogadores, passando por um dos craques do circuito no heads-up para faturar o título e o prêmio de € 204.010.

LEIA MAIS: Ali Imsirovic vence Bryn Kenney no HU, vence o US$ 25K do Seminole Hard Rock e leva 14º título de High Roller no ano

Klostermeier superou o profissional finlandês Joni Jouhkimainen na grande decisão e conseguiu o bicampeonato. Seu primeiro bracelete havia sido conquistado em 2019, também em um evento de Omaha. Vice-campeão, Jouhkimainen não saiu de todo triste, já que recebeu € 126.091.

Por sua vez, o Evento #08 fez o craque francês Julien Martini chegar ao grupo de bicampeões da série mais importante do poker mundial. O torneio foi o Short Deck Hold’em, que teve o buy in de € 2.500. Ele enfrentou um field total de 98 jogadores até se sagrar campeão.

A vitória deu a Martini o prêmio de € 60.009. Ele superou o alemão Philipp Schwab no heads-up, e também bateu Emil Bise, campeão na edição, no 3-handed do torneio. Seu primeiro bracelete foi conquistado em 2018, em um evento de Omaha Hi-Lo 8 or Better. “Foi inesperado, é muito difícil. Estou muito feliz”, resumiu o craque.

Julien Martini

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Continue Lendo

WSOP

Edmond Jahjaga ganha seu primeiro bracelete no Evento #05 da WSOP Europa; Antoine Vranken vira HU e crava o Evento #06

Ambos chegaram atrás no heads-up e tiveram que virar sobre os oponentes

Publicado

em

Postado Por

Edmond Jahjaga

A WSOP Europa está a todo vapor na República Tcheca. Num total de 15 eventos que serão disputados, já conhecemos os vencedores de seis deles. E nessa edição estamos acompanhando novos nomes surgindo como grande promessas do poker mundial. Nos eventos #05 e #06 por exemplo, dois novos campeões alcançaram o auge da carreira pela primeira vez ao superarem os favoritos.

O Evento #05 reuniu 2.748 jogadores no King’s Resort. E o empresário Edmond Jahjaga, de 43 anos, subiu ao lugar mais alto do pódio. O No-Limit Hold’em Colossus, com buy-in de € 550, foi para Pristina, Kosovo. O jogador, que se considera recreativo, puxou seu maior prêmio da vida. Foram € 147.775 após vencer o heads-up contra Riadh Farhat.

Essa foi a segunda vez na vida que ele resolve participar da série. No entanto, nunca havia chegado a grandes premiações. Inclusive, por se considerar um jogador recreativo e praticar o esporte há apenas cinco anos, ele se sente realizado pelo feito. Edmond afirmou que teve muita sorte ao longo dos dois dias de torneio e o título foi algo inesperado.

LEIA MAIS: Emil Bise crava o Evento #03 da WSOP Europa; Evento #04 tem dobradinha da Eslováquia e título de Samuel Stranak

Já pelo Evento #06, € 1.650 PLO/NLH Mixed, a cravada foi de Antoine Vranken. O jogador também chegou ao seu primeiro bracelete da WSOP na carreira. Vranken superou um field de 339 adversários. Com o resultado ele puxou o belo prêmio de € 113.000. Antoine precisou de dois dias para se consagrar campeão. Inclusive, chegou ao dia final como short stack, mas teve paciência para eliminar os concorrentes.

A vida de Antoine foi de altos e baixos durante todo o evento. Mas ele não perdeu a motivação mesmo chegando atrás no heads-up. O seu oponente, o holandês Moncef Karoui, estava bem à frente em fichas. Porém, com tranquilidade ele foi virando o placar. O grande momento foi quando a modalidade disputada era o Pot-Limit Omaha. Ele afirmou que um dia antes fez uma análise individual dos adversários e isso foi decisivo na conquista do bracelete.

Antoine Vranken

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Continue Lendo

WSOP

Emil Bise crava o Evento #03 da WSOP Europa; Evento #04 tem dobradinha da Eslováquia e título de Samuel Stranak

Ambos jogadores alcançaram o auge da carreira

Publicado

em

Postado Por

Emil Bise

A reta final de 2021 está nos apresentando grandes torneios lives em diversos lugares. Como, por exemplo, aqui no Brasil, em Las Vegas e também na Europa. Estamos vendo eventos enormes e com seus garantidos explodindo. E, por sua vez, cada vez mais jogadores se destacando e colocando seus nomes na história do esporte. Por isso vamos detalhar mais duas conquistas no velho continente.

A WSOP Europa está a todo vapor em andamento na República. No Evento #03, onde Vivi Saliba representou o Brasil na decisão, a Suíça alcançou seu terceiro bracelete na história, o primeiro nessa série em 2021. Foram necessárias pouco mais de quatro horas de jogo para restar apenas um dentre o field de 1.397 jogadores. E a alegria foi compartilhada por todos os suíços que estavam por lá.

Emil Bise pode-se dizer realizado. O suíço pagou o buy-in de € 1.350 do Mini Main Event, e garantiu uma bela forra. O novo campeão da WSOP Europa venceu o heads-up contra Mariu Gicovanu e garantiu a premiação de € 250.175. De quebra, Emil vai poder jogar mais leve o restante da série, que está apenas no começo. O jogador ganhou, além do belo prêmio, o Buy-in para entrar no Main Event. Começo melhor impossível.

LEIA MAIS: Matheus Borsoe joga mesa final com maestria, supera difícil HU contra Jans Arends e crava o Sunday Million

Ganhar um bracelete já parece ser muito bom. Agora, ganhar em uma disputa contra um compatriota, jogando em outro país é, com certeza, uma grande experiência. Foi assim que se decidiu o Evento #04 da série no Resort em Rozvadov, República Tcheca. A WSOP Europa teve dois jogadores da Eslováquia decidindo quem seria o grande vencedor, que ficaria com o bracelete e a forra reservada ao campeão do € 2.000 Pot-Limit Omaha.

De um lado estava Samuel Stranak, que superou Alan Sabo no heads-up. No entanto, a sua atuação foi de gala e histórica. Samuel não se limitou a apenas vencer seu compatriota, mas sim em eliminar outros seis adversários da mesa final. Sem dúvida foi a atuação da vida do cientista de 24 anos, que conseguiu seu primeiro bracelete. Após essa grande performance ele puxou a forra de € 101.764, a maior da carreira.

Samuel Stranak

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS