Banner HUC
290521-n8-June-7,200,000-Giveaways-portugese-1920x350
MundoPoker_1920x350
Royal Pag
Siga-nos

ONLINE

Gonzalez x O’Dwyer: relembre a polêmica treta que culminou no banimento do “SixthSenSe19” do PokerStars

O jogador uruguaio nunca mais atuou no site da espada vermelha

Publicado

em

O uruguaio Fabrizio Gonzalez despontou no poker online no início da década passada como um dos grandes fenômenos do jogo online. Ele era o temido “SixthSenSe19” do PokerStars e foi uma verdadeira impressora de dinheiro e de títulos significativos. No auge de seus 20 anos, no entanto, ele foi suspenso pela sala em 2012.

Fabrizio foi punido pelo chamado “soft play”, quando se alivia nas jogadas para outro competidor. De fora das grandes competições como o SCOOP, o uruguaio, numa atitude imatura, passou a utilizar outra conta para competir: a de nick “joacowalter”. O sucesso foi inevitável e o grinder ganhou dois SCOOPS e cerca de US$ 250.000, mas acabou custando caro. O site o baniu depois deste caso até dos torneios ao vivo.

“E eu, sendo jovem, me deixei levar pelo impulso. O que aconteceu foi que eu utilizei outra conta e ganhei vários torneios. Há uns dois ou três anos eu disse ao PokerStars o que aconteceu e admiti o meu erro. Não deveria ter jogado com outra conta, mas nunca pensei que fosse tão grave, uma vez que eu escrevia nos chats dos torneios que o “joacowalter” era eu”, disse Fabrizio em entrevista para a Card Player Latin America em novembro de 2016.

LEIA MAIS: David Afework tem prêmio do título do WPT500 no partypoker confiscado e nega violação das regras; entenda

Foram quatro anos de espera, mas o uruguaio foi novamente aceito pelo PokerStars e passou a desfilar o seu talento inquestionável nas mesas com a conta “SixthSenSe19”. Porém, o retorno durou menos de um ano. Em um episódio que agitou o Twitter, o craque voltou a ser banido pelo site em maio de 2017 e segue até hoje sem aparecer.

O caso ocorreu num satélite para o Main Event do PSC Panamá. Com buy-in de US$ 320, o torneio dava vaga apenas para o campeão no valor de US$ 5.300. Restavam quatro jogadores e o líder era o irlandês Steve O’Dwyer. Só que entre os quatro , além de Steven Van Zadelhoff “SvZff”, estavam Fabrizio Gonzalez, “SixthSense19”, e logo “joacowalter”, a conta que notoriamente o uruguaio assumiu ter utilizado.

Ligado na situação, O’Dwyer foi para o Twitter questionar o PokerStars: “Situação difícil aqui para mim. Eu sou o chip leader, mas não estou confiante nas minhas chances”, escreveu com o print do chip count. Ele também colocou uma matéria de um título do “joacowalter” no SCOOP na sequência. Fabrizio foi eliminado pelo irlandês com direito a um slowroll com KK. “Acabou tudo bem desta vez”, postou o europeu.

Só que o uruguaio não gostou nem um pouco da acusação feita pelo rival e foi imediatamente ao Twitter questionar. “Ei, qual o seu problema, porque tá falando merda de mim?”, escreveu. Ele mandou outras mesagens: “Não tenha medo de ser humilhado nas mesas de poker, amigo”. “Eu te vi nas Bahamas e você não teve coragem de falar isso na minha cara”.

Dois meses depois, Fabrizio foi suspenso pelo PokerStars por conta desta situação e voltou ao Twitter do irlandês. “Ei Steve, tá feliz agora? Está se sentindo melhor agora? Você está vivendo bem com o que está acontecendo comigo?”, indagou o SixthSenSe19, sem receber mais nenhuma resposta.

Diferente da primeira vez onde reconheceu o erro, Gonzalez não concordou com o PokerStars na segunda punição. Em entrevistas, ele disse que não houve trapaça e que “O’Dwyer, sabendo que eu fiquei suspenso por anos, me denunciou e o PokerStars deu razão para ele”. Ele lembrou que pagou cerca de US$ 100.000 para retornar e que jamais faria isso por conta de US$ 5.300. Fabrizio pleiteou uma reviravolta na decisão, mas ainda segue banido pelo site quatro anos depois.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #07 do Depois do River:

ONLINE

Olívio Gontijo crava torneio no PokerStars com direito a final engraçado e estratégia para não dobrar rival

O mineiro mostrou que conhecer o adversário é importante nas decisões

Publicado

em

Postado Por

A terça-feira começou boa para o streamer Olívio Gontijo. Ele começou o grind cedo e começou a colher frutos logo durante a tarde e um deles foi dos bons. O mineiro alcançou a mesa final do US$ 109 Daily Kickoff do PokerStars e atraiu uma belíssima audiência em pleno horário comercial para torcer por ele.

No final das contas, o jogador do Step Team jogou muito bem e passou por cima da concorrência de 86 entradas para soltar o grito de campeão e levar um prêmio de US$ 2.093. A mesa final contou com alguns nomes conhecidos do poker online, como Fintan Hand “easywithaces” e Rafael Furlanetto “pycadasgalax”.

No 3-handed, Olívio já tinha boa vantagem e ficou gigantesco de vez quando derrubou “bibibossss75” no terceiro lugar. Ele foi para o heads-up contra o canadense “FireFaux” e o final do torneio foi bem engraçado. Em certo momento, o “bigfatfat” tinha A4 e viu o rival dar all in de 16 blinds. A opção foi por foldar a mão mesmo com o stack de 79 blinds.

LEIA MAIS: Máquina: Ali Imsirovic alcança sexto título em 2021 no live e registra números insanos; saiba mais

“Esse cara é muito ruim, não vou pagar esse A4 não. Não precisa… dobrar esse cara. Muitos vão dizer ‘ahhhh tem que pagar’. Pra que eu vou me envolver em spots que eu vou precisar do baralho com uma mão ruim dos infernos porque o GTO manda eu pagar”, foi explicando Olívio daquele jeito divertido dele como sempre.

Assim que parou de falar, ele cravou o torneio em um spot bem tranquilo, como tinha projetado. Ele abriu raise com Q8 e levou call. O flop foi Q98 e ele falou “vou betar forte nesse board”, apostou e viu o rival dar all in. Olívio pagou e viu o showdown de T8 do rival. “É melhor pegar um spot assim, né galera, onde ele entrega todas”, já comemorava o mineiro ao cravar o torneio.

Confira como foi:

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #07:

Continue Lendo

ONLINE

US$ 45 mil em jogo, TT e 49 blinds: a mão fundamental para a cravada de Francisco Nogueira no Natural8

Jogador conseguiu belo feito ao transformar US$ 50 em mais de US$ 100 mil

Publicado

em

Postado Por

Francisco Nogueira

A sessão do último domingo (13) trouxe mais um prêmio de seis dígitos para o Brasil. O que era raro acontecer há alguns anos, hoje é notícia relativamente frequente, tamanha a capacidades que os jogadores do país foram adquirindo ao longo do tempo. Mas, sempre que acontece, é um belo fato a ser comemorado.

Francisco Nogueira, o famoso “chiconogue” do online, conseguiu o feito de maneira notável no Natural8 na última sessão. O profissional, que no site comanda a conta “GuilhermeBoulos”, superou o enorme field de 16.052 entradas e foi campeão do Global MILLION$, torneio de US$ 50, ganhando US$ 102.940. O craque fez uma grande mesa final, ficando entre os líderes do início ao fim.

Mas uma mão no 3-handed acabou sendo fundamental para a vitória do brasileiro. Com stacks bem próximos entre os três últimos jogadores, Francisco recebeu e aplicou uma 3-bet de 8.4 bbs depois do jogador “opener” abrir 2.2 bbs. A jogadora “Vanessa23” logo tratou de foldar, deixando os dois adversários brigarem pela mão.

LEIA MAIS: WSOP finaliza cronograma e revela datas dos eventos da edição de 2021; diretor diz que “será memorável”

Chip leader no momento, “opener” pensou por algum tempo e anunciou um gigantesco all-in de 59.2 blinds, deixando uma decisão pra lá de complicada para o jogador do Brasil. Ele já tinha garantido um prêmio de US$ 57.887, enquanto o próximo payjump seria para US$ 77.191 e o grande campeão ficaria com US$ 102.940, o que significava que ainda havia US$ 45 mil em disputa para o brasileiro.

Ganhar a mão poderia ser crucial para a vitória, enquanto foldar também o deixaria ainda bem tranquilo no jogo. O “chiconogue” nem precisou pensar muito tempo: ele queria a vitória. O jogador pagou o all-in, formando um pote de quase 100 blinds no centro da mesa. No showdown, um flip contra do rival. O flop logo trouxe tranquilidade, mostrando , com uma trinca. O turn já matou as chances do rival.

O river, apenas por formalidade, foi um , que confirmou a vitória de Francisco e deu a ele a liderança disparada da competição. Depois de abrir vantagem, os adversário não tiveram mais chances. “opener” caiu pouco tempo depois, enquanto “Vanessa23” tentou um hero call no heads-up e errou, dando o título e o grande feito para o jogador brasileiro.

Você pagaria ou foldaria essa mão crucial?

Confira a ação:

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #07 do Depois do River:

Continue Lendo

ONLINE

Courtney Gee paga shove contra trinca no flop, encontra turn ideal, mas river frustra ambos os jogadores

A jogada terminou sem agradar nenhum dos participantes

Publicado

em

Postado Por

Courtney Gee

A embaixadora do partypoker Courtney Gee sempre transmite suas sessões pela Twitch jogando os principais torneios do site. Na sessão de ontem, enquanto jogava o Bounty Hunter $109, ela conseguiu viver uma mão cheia de altos e baixos que acabou com um resultado incomum.

A dona da conta “courtiebee” na plataforma deu call do cutoff com seu contra o jogador “Believe me”, que estava short, e viu um flop daqueles que é difícil de não se engatar. A mesa mostrava e, quando o rival decidiu não c-betar, ela foi para uma aposta de meio pote.

Com pouco mais de 16 blinds pra trás e já com 9.6 no pote após a aposta da profissional, “Believe me” respondeu com um check-raise/shove e foi pago instantaneamente pela streamer. No showdown, o rival estava a frente com , trincado, e a jogadora precisava encontrar os outs para sequência.

LEIA MAIS: David Coleman tenta raise turn após lead de rival, leva click de volta e folda em blefe enorme de Bencb

Ele apareceu logo no turn, que trouxe uma , dando a liderança na jogada para Courtney Gee. Ela precisava agora apenas torcer para que nenhuma carta dobrasse pra levar a mão. A história até deu certo, mas o river não foi tão favorável assim.

Um completou o board, mostrando uma sequência na mesa para os dois jogadores. “Believe me”, que era favorito no flop, e a embaixadora, favorita no turn, splitaram o pote e saíram cada um com 19.7 blinds para seus stacks.

O empate não deixou a jogadora feliz, que soltou um sonoro “nooooo” durante a transmissão. Mas ela parece mesmo especialista em viver altos e baixos em uma mão, assim como nessa outra que ela já havia jogado.

Confira a ação:

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #07 do Depois do River:

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS