MUNDO_POKER-GRANDE
041021-N8-October-Giveaway-portuguese-1920x350
Royal Pag

KSOP

Tales Alcântara relembra que quase não viajou para Balneário, comemoração por título e Dia Final inteiro short stack no KSOP Special

O cearense revelou que andava desaminado com o poker antes de participar do evento

Publicado

em

(Crédito: KSOP)

Há exatamente um ano, o cearense Tales Alcântara sentiu o que era estar no topo do pódio do Main Event do KSOP Special. O festival mais aguardado da King’s Eventos tornou Balneário Camboriú a casa do poker brasileiro no começou de agosto de 2019 Numa disputa eletrizante, o player provou a toda a comunidade do poker e principalmente a ele mesmo que era capaz de conquistar grandes feitos no esporte.

O médico teve uma trajetória incrível, saindo de short stack no início do dia final, até a cravada. Tales não foi chip leader em nenhum momento da decisão, apenas quando conseguiu a virada no heads-up contra o colombiano Dario. A vitória lhe rendeu R$ 720.000 após acordo no 3-handed.

LEIA MAIS: Ben Lamb dá sugestão de volta da Triton Series baseado em liga americana profissional; entenda

LEIA MAIS: VOCÊ SABIA? Em 2010, jogador cearense cravou Freeroll do PS valendo uma Lamborghini; saiba o que houve dez anos depois

O campeão falou com o Mundo Poker e relembrou seu momento mais inesquecível no poker até hoje. Aqui você vai descobrir o que se passava pela cabeça de Tales na mesa final, como a vitória mudou a vida dele e porque tudo isso poderia não ter acontecido. Confira a entrevista completa abaixo:

MP: Quando você venceu o torneio ano passado, você disse que ainda estava difícil de cair a ficha. Qual foi o momento que você realmente percebeu o que tinha acontecido?

TA: Quando comecei o dia final, acho que tinha o menor stack, ou o segundo menor. Então, apesar de estar tão perto do final, o título do KSOP Special parecia ainda algo muito distante. Quando vi o showdown da última mão do meu adversário, o cansaço era tão grande depois de uma maratona de dias consecutivos jogando poker, que não consegui absorver direito o que estava acontecendo. Até então, minha namorada era a única pessoa da minha família que sabia, e ela não podia acreditar, tanto quanto eu, que eu tinha cravado o Main Event. Na manhã seguinte, quando estava voltando para casa segurando o troféu, mandei mensagem para minha irmã e começamos a conversar. Nessa hora, estava mais calmo e pude ter mais clareza do prêmio que tinha acabado de conquistar.

MP: Você também disse que se sentiu um pouco desconfortável por estar jogando com cartas reveladas. Isso foi um empecilho para você durante a disputa e moldou a forma como jogava de certa forma?

TA: Não diria nem tanto que foi um empecilho, mas confesso que, de certa forma, joguei um pouco diferente do que joguei nos dias anteriores. A gente acaba se sentindo um pouco julgado quando as pessoas podem ter acesso à forma como estamos jogando. Entretanto, o fato de estar com um stack curto numa mesa final tão importante foi o que mais me deixou desconfortável e me fez tomar algumas decisões questionáveis, por assim dizer.

MP: O ME foi bem intenso no KSOP Special e tinha muita gente boa na mesa final. Teve algum momento que você pensou que não daria para garantir o 1º lugar?

TA: Durante a mesa final quase toda (risos). Eu estive muito curto em fichas durante quase toda a FT e, justamente por isso, tentava me segurar ao máximo enquanto assistia aos outros jogadores se degladiarem. O momento que eu fiquei mais tenso foi quando tive que ir all in num flop com dois pares e contra um adversário com uma broca e um flush draw. Nessa hora, achei mesmo que seria o fim.

MP: Naquela época, você fez alguma preparação especial para participar do evento?

TA: Não fiz nada de especial. Na época em que o evento aconteceu, eu andava um pouco desanimado com o poker. Estava jogando pouco e praticamente não estudava mais. Quase não fui. Lembro que comprei as passagens uns dois dias antes do evento. A ideia de ir a Balneário Camboriú foi justamente experimentar algo diferente para tentar retornar ao poker. Fui com a intenção mesmo de me divertir.

MP: Como é carregar esse título importante desde do ano passado? O que mudou na sua vida e o que você aprendeu com essa experiência?

TA: Esse título tornou-se a maior conquista que já tive no poker, tanto on-line como live. Mesmo que por pouco tempo, tive visibilidade nacional no cenário do poker brasileiro pela primeira vez. Ter experimentado isso me devolveu a motivação que eu estava buscando para retornar. Ainda assim, um dos grandes aprendizados que tive foi que uma grande conquista como essa pode esconder muitas deficiências, em se falando de aspectos técnicos do jogo, e isso me deixou mais consciente de que tenho ainda muito para melhorar e evoluir. Em outros eventos que participei, muitas pessoas chegaram para falar comigo e me parabenizar. Disseram que gostaram da forma como eu joguei e enfrentei aquele field. Isso foi algo muito recompensador.

De volta para a minha cidade, Fortaleza (CE), pude comemorar com os colegas e amigos do poker. Saulo Regadas, um dos sócios do KSOP, entrou em contato comigo e fizemos um torneio de comemoração com comida e bebida liberadas. Nos divertimos muito. Lembro que no heads-up cheguei a dar uma mão como dealer. Além disso, depois de uma conquista como essa, meus pais passaram a olhar o poker com outros olhos e consegui ainda mais apoio deles. Essa foi um dos melhores frutos do título. Ainda com o dinheiro do prêmio consegui investir mais na estruturação de uma carreira mais sólida dentro do poker.

KSOP

Última etapa do KSOP no Rio de Janeiro teve campeões de peso; relembre jogadores que brilharam

A volta do KSOP acontece nesta quinta-feira e o momento é de expectativa

Publicado

em

Postado Por

O KSOP está muito perto de retornar. A quinta-feira é o grande dia para o aguardado retorno da série e o clima de saudade está em alta. Para matar um pouco a ansiedade para um evento tão grandioso, que tal relembrar alguns nomes que brilharam na última edição, no começo de 2020, também na cidade do Rio de Janeiro?

Ainda sem o conhecimento de uma futura e complicada pandemia, grandes nomes do circuito nacional e internacional marcaram presença na primeira etapa do ano. E é claro que muita coisa rolou. Títulos, entrevistas, histórias e muita, muita diversão para todos os amantes do poker.

LEIA MAIS: Tá chegando! Confira sete motivos que tornam o KSOP Rio de Janeiro uma parada imperdível

Um dos nomes de maior destaque na etapa foi Marcelo Mesqueu. Ele foi o único a conseguir um bicampeonato na etapa, mais uma vez demonstrando todo seu talento para o poker live. Mesqueu, nome certo na série, venceu primeiro o Main Event Light, para um prêmio de R$ 25 mil.

Mas ele não parou por aí e foi atrás de mais. Marcelo Mesqueu também garantiu o título do Kings Mega KO e se tornou o único com dois títulos na série na etapa. Para os bolsos, foram mais R$ 12 mil, que segundo ele, era o menos importante após uma boa passagem pelo circuito.

Marcelo Mesqueu

Outro grande nomes que fez bonito no KSOP RJ foi Renan Bruschi. O sócio do NeTTeam, atualmente em Las Vegas, levou um esquadrão para o Rio de Janeiro e se divertiu ao máximo. Em uma festa espetacular, ele cravou o High Roller do evento, batendo o craque Belarmino de Souza no HU.

Além de um prêmio sensacional de R$ 200 mil pela vitória, Renan contava com a presença dos pais na torcida, que deixou a ocasião ainda mais especial. De quebra, ele ainda viu seu amigo Adrovan Rodrigues sair campeão de outro dos eventos, o Warm Up, levando um prêmio de R$ 52.720.

Renan Bruschi

Representando muito bem o time feminino, Carol Dupré foi um dos destaques. A profissional, que hoje defende o 4bet Poker Team, deu um show no Freezout e dedicou a vitória para “toda a mulherada”. Grande nome do poker live nacional, Carol Dupré levou R$ 30 mil pela vitória na ocasião, com direito a uma transmissão cheia de emoção.

No Main Event, a festa ficou fora do Brasil. Quem levou a melhor foi o simpático jogador argentino José Grill. Ele e Ericson Antunes, gaúcho, acertaram um acordo no heads-up e forraram. O argentino saiu com o troféu de campeão e R$ 281.000, enquanto Ericson ficou com o vice e R$ 200.000.

Carol Dupré

Vários outros jogadores levaram prêmios importantes no KSOP. Ao todo, 25 torneios foram disputados e 24 jogadores diferentes foram campeões (lembrando que Mesqueu foi bicampeão). Bons nomes como Gabriel Nóbrega, Dario Dussan (Colômbia), Celso Sirtoli e Sérgio Braga também soltaram o sonhado grito da garganta.

Quem é a sua aposta para brilhar na nova edição do KSOP?

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

Continue Lendo

KSOP

Tá chegando! Confira sete motivos que tornam o KSOP Rio de Janeiro uma parada imperdível

O torneio será o primeiro evento a nível nacional depois da pandemia

Publicado

em

Postado Por

Falta muito pouco para o público matar a saudade de disputar um dos principais eventos do poker brasileiro, o KSOP. A etapa do Rio de Janeiro, marcada para a próxima semana, a partir do 21, vai marcar o retorno do festival depois de um hiato de um ano e nove meses. Sobram motivos para carimbar a passagem rumo à Cidade Maravilhosa.

LEIA MAIS: KSOP Rio de Janeiro tem grade com eventos tradicionais e torneios com excelente custo-benefício; saiba detalhes

O Mundo Poker reuniu seis motivos para ninguém ficar de fora:

– Primeiro torneio a nível nacional

Um dos principais motivos para não perder a etapa é o fato da oportunidade novamente de jogar um torneio de grande porte depois de tanto tempo. Os circuitos regionais já voltaram há algum tempo, mas nada em comparação com o KSOP que atrai jogadores de todos os cantos do país e também de muitos países da América do Sul. Vai ser uma grande festa do poker.

– Rio de Janeiro

O palco do festival, curiosamente pela força do destino a terceira parada seguida do KSOP, é a Cidade Maravilhosa. Tempo bom, praia, muitos restaurantes e bares badalados e paisagens incríveis. Precisa falar muito mais sobre esse ponto?

– Reencontros

O KSOP será um marco para reencontros de muitos amigos do poker brasileiro que estão há tanto tempo sem se ver por conta da pandemia. O clima de confraternização promete ser um dos pontos altos desta etapa.

Momento do campeão do KSOP Rio de Janeiro em 2019 na qual Mundo Poker fez a cobertura

– Promessa de field numeroso

Tudo indica que muita gente vai participar do torneio. Os números dos satélites foram sensacionais e os quartos do gigantesco Sheraton Grand Rio se esgotaram! O garantido de R$ 1.500.000 tem tudo para ser pulverizado com enorme facilidade e os torneios surpreenderem com grandes prêmios.

– Palco do evento

O Sheraton Grand Rio é certamente um dos melhores hotéis do Rio de Janeiro. Os quartos são extremamente confortáveis, o local conta com ótimos restaurantes internos, café da manhã repleto de opções, praia privativa, piscinas, sauna, academia, quadras de tênis e muito mais. Mesmo para quem não ficar hospedado, vai curtir bastante o espaçoso e bonito salão do evento.

– Torneios com ótimo custo-benefício

A grade tem torneios com excelente custo-benefício: garantidos altos e buy-ins que cabem no bolso. O Warm-Up (R$ 600), Progressivo KO (R$ 1.500), Monster Stack (R$ 2.000), todos com R$ 100.000 garantidos e o FIV5 PLO5 (R$ 2.000) com R$ 150.000 estão nesta lista das boas escolhas. Isso sem contar, evidentemente, nos High Rollers e no Main Event. Confira um compilado da grade.

– Cobertura completa do Mundo Poker

Além de todos os fatores citados, vocês ainda terão a companhia inseparável do Mundo Poker por lá. A equipe do site estará completa in loco para trazer todas as informações do torneio. Além das tradicionais matérias, também teremos cobertura mão a mão dos eventos e transmissões ao vivo todos os dias. Quem sabe você não será entrevistado por um título, uma história interessante ou uma mão bem complexa que jogou por lá?

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

Continue Lendo

KSOP

KSOP Rio de Janeiro tem grade com eventos tradicionais e torneios com excelente custo-benefício; saiba detalhes

O evento contará com 21 torneios ao longo de seis dias de disputa

Publicado

em

Postado Por

Depois de um longo hiato e uma saudade gigantesca, a volta do KSOP está bem próxima de ocorrer. Na próxima quinta-feira (21), um dos circuitos de poker mais queridos do Brasil fará seu retorno triunfal. O local que abrigará a volta do KSOP será a Cidade Maravilhosa.

O Rio de Janeiro será o ponto de encontro de grandes craques do poker nacional, que poderão desfrutar das belas paisagens cariocas e competir em alto nível nos melhores torneios oferecidos pelo KSOP. A estrutura foi pensada com muito cuidado e o Sheraton Hotel, na beira da praia do Leblon, será a casa do melhor evento do mês de outubro.

São R$ 1.5 milhões garantidos nos 21 torneios do circuito, em uma edição especial que não contará pontos para o ranking. A grade foi pensada para atrair todo tipo de jogador, e você pode conferir abaixo todos os detalhes dos principais torneios da etapa.

Main Event e High Roller

A mais aguardada atração é sempre o Main Event. O principal torneio da etapa terá R$ 700K garantidos e quatro dias classificatórios no valor de R$ 2.500: Dia 1A (22/10) às 16h e Dia 1B (23/10) às 14h, com blinds de 60 minutos; Dia 1C Turbo (23/10), às 22h, com blinds de 30 minutos; e Dia 1D Hyper (24/10), às 11h, com blinds de 15 minutos.

Depois, os classificados jogam o Dia 2 às 15h do dia 24/10, o Dia 3 no dia 25/10 e o Dia Final em 26/10, onde será conhecido o grande campeão. Todos esses terão blinds de 60 minutos, proporcionando uma jogabilidade bem tranquila para todos os jogadores.

O High Roller será jogado em três dias, começando no dia 24/10, às 18h, com o Dia 1. O buy-in é de R$ 6.000 e são R$ 250K garantidos. Os blinds também terão duração de 60 minutos. Os classificados jogam o Dia 2 em 25/10, a partir das 16h e o Dia Final está marcado para 26/10, às 15h.

Torneios regulares, KO e Freezout

O torneio que abre o KSOP é o Warm Up, de R$ 600, logo às 14h do dia 21/10. São R$ 100K garantidos e o Warm Up conta com três classificatórios até ser iniciado o Dia 2 em 22/10, onde também será definido o campeão. A estrutura é de 30 minutos de blinds.

Também no primeiro dia, o HR Light é uma ótima opção para os jogadores. Com dia único, os players podem começar o circuito com pé direito levando um importante título. O buy-in é de R$ 3.000 e o torneio conta com R$ 150K garantidos, com blinds também de 30 minutos.

Para quem gosta de caçar bounties e procura mais ação, os torneios KO também fazem parte da grade. O Progressive KO, que começa no dia 22/10 e termina na data seguinte, tem buy-in de R$ 1.500 e também conta com R$ 100K garantidos. Além dele, o último dia de competição traz outras boas oportunidades.

No dia 26/10, são jogados o Freezout Turbo KO, de R$ 750, às 16h, e também o Kings Mega KO, de R$ 2.000, fechando a grade às 17h. A terça-feira (26) também marca o Dia Final do Monster KO, que começa um dia antes com dois classificatórios, buy-in de R$ 2.000 e R$ 100K garantidos.

PLO e Ladies

Os amantes das quatro ou cinco cartas também poderão aproveitar os torneios oferecidos pelo KSOP. São quatro torneios especiais de Omaha. O primeiro é o Fiv5 Poker Team, disputado no PLO5 e em formato KO. O buy-in é de R$ 2.000 e são R$ 150K garantidos. O torneio começa em 22/10, às 19h, e acaba no dia seguinte, a partir das 15h.

Um PLO tradicional de quatro cartas acontece também no Dia 23, com buy-in de R$ 1.200 e R$ 50K garantidos. Um mais acessível, de R$ 750, acontece no dia 24, com estrutura turbo e bounties inclusos para apimentar o jogo. Por fim, no dia 25, há um PLO Dealers Choice 4/5 Cards, de R$ 800, às 22h.

É claro que as mulheres também teriam um evento especial só para elas. O Ladies Event está marcado para o dia 23, às 16h, e promete trazer grandes jogadoras para o hotel. O buy-in é de R$ 300 e os blinds da competição são de 20 minutos.

As mulheres marcam presença no KSOP

Satélites

Além de todos os grandes torneios oferecidos na grade, o KSOP ainda preparou alguns satélites, que podem aumentar a chance da participação em um torneio mais caro ou garantir uma economia final. Os cinco primeiros dias de circuito terão satélites para o Main Event e para o High Roller, com preços de R$ 300 e R$ 700, respectivamente.

O Mundo Poker fará a cobertura do evento e trará todas as novidades da competição, trazendo matérias com os campeões, curiosidades, entrevistas e muito mais. A MundoTV também fará transmissão dos eventos do KSOP.

Confira a grade completa do KSOP:

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS