Banner Cash Game
WhatsAppImage2021-11-18at124217
011121-N8-November-Giveaway-portuguese-1920x350
1920x35011
01
Royal Pag

KSOP

Mesa final valiosa do High Roller Light é formada com Gerson Braga na liderança; MundoTV transmite ao vivo nesta sexta

Figuras como Luiz Torres, Brener Vicente e Victor Onizuka estão no páreo

Publicado

em

O histórico primeiro dia do KSOP Rio de Janeiro terminou com a formação da mesa final do High Roller Light. O torneio que era programado para ser jogado em dia único explodiu de tal forma que os nove finalistas optaram em continuar nesta sexta-feira (22). A decisão tem ótimos nomes e quem puxa a fila é o profissional Gerson Braga.

O jogador do Midas Team conseguiu um excelente stack de 4.485.000 fichas e tem uma ótima vantagem para o segundo colocado Brener Vicente, outro regular em ascensão em 2021. O jogador de Criciúma soma 2.850.000 fichas. Quem fecha o top 3 é o paulista Eder Alves com uma pilha de 2.090.000 fichas.

Os regulares Victor Onizuka e Fabrício Nociolini também estão entre os nove finalistas. Quem também marca presença é o streamer Luiz Torres. Dando as caras nos feltros ao vivo, o “Raiz” chega na decisão como o short stack com 840.000 fichas, mas tem 13 big blinds para tentar a arrancada rumo ao título.

LEIA MAIS: Akkari coloca Yuri Martins como “maior de todos”, e craque retribui de maneira elegante: “uma honra receber isso de você

O field do High Roller Light contou com incríveis 338 entradas. O número superou em mais de três vez a última edição na própria cidade do Rio de Janeiro e também foi muito maior que a gigantesca edição do KSOP Special de 2019 que somou 123 ações em Balneário Camboriú.

Com a paralisação do torneio para sexta-feira (22), a MundoTV vai transmitir todas as emoções da decisão que está marcada para às 14 horas. Todos os nove finalistas já garantiram pelo menos o prêmio de R$ 15.700, mas todos querem mesmo é a glória de buscar a forra de R$ 162.000 que está reservado no topo.

Confira a classificação dos finalistas:

Gerson Braga (Curitiba/PR) – 4.485.000

Brener Vicente (Criciúma/SC) – 2.850.000

Eder Alves (São Paulo/SP) – 2.090.000

Fauze Faris (Vilhena/RO) – 1.610.000

Bruno Bezerra (São Paulo/SP) – 1.590.000

Martín Fuentes (Uruguai) – 1.580.000

Victor Onizuka (Londrina/PR) – 1.020.000

Fabrício Nociolini (Ribeirão Preto/SP) – 905.000

Luiz Torres (Santo André/SP) – 840.000

Confira a premiação em jogo:

1º – R$ 162.000

2º – R$ 123.000

3º – R$ 90.000

4º – R$ 65.000

5º – R$ 45.000

6º – R$ 32.000

7º – R$ 25.000

8º – R$ 20.000

9º – R$ 15.700

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

KSOP

Conheça os 36 jogadores que vão disputar um carro 0km no KSOP Fortaleza em 2022

Publicado

em

Postado Por

Renan Bruschi, Belarmino de Souza, Elvis Renan e Marcelo Mesqueu

Em 2020, o KSOP prometeu uma disputa de um carro 0km a cada etapa pelo desempenho na parada anterior. A cada uma delas, os 36 jogadores que mais somarem pontos no ranking estarão automaticamente classificados para um freeroll que acontece na etapa seguinte. O vencedor deste torneio exclusivo vai levar um Renault Kwid 0km como prêmio. O automóvel é avaliado em cerca de R$ 48.000.

Depois da primeira etapa de 2020, no Rio de Janeiro, o evento sofreu uma paralisação de quase dois anos em função da pandemia do Coronovírus, mas para o início de 2022 esse ranking vai ser seguido. Assim, os 36 melhores daquela etapa, que disputariam o carro em Balneário Camboriú, terão essa chance na etapa de Fortaleza entre os dias 26 de janeiro a 1º de fevereiro.

LEIA MAIS: KSOP anuncia primeira etapa de 2022 em Fortaleza com premiação garantida de R$ 2.500.000

Grandes jogadores brilharam naquele KSOP Rio de Janeiro e estão garantidos na disputa, como é o caso dos craques Renan Bruschi, Adrovan Rodrigues, Paulo Gini, Henrique Barbosa, Marcelo Mesqueu, Carol Dupré e Rodrigo Zidane apenas para citar alguns.

O primeiro evento do KSOP Fortaleza será o freeroll. Será um torneio shootout, isto é, os jogadores serão divididos em mesas 6-Max e o vencedor de cada uma delas passa para a grande decisão.

Confira quem são os jogadores classificados para a disputa (ordem do ranking):

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

Continue Lendo

KSOP

Ex-dealer, Isabella Oliveira tem bons resultados no KSOP RJ e agradece Renan Bruschi: “me deu a oportunidade”

A jogadora do NeTTeam participou pela primeira vez do circuito

Publicado

em

Postado Por

Isabella Oliveira

Alguns grandes nomes de poker começaram a carreira nas mesas em uma outra posição: a de comandar o baralho e entregar as cartas do jogo. Profissionais conhecidos tiveram a experiência como dealer no passado antes de se tornarem jogadores e é exatamente esse caminho que a paulista Isabella Oliveira busca trilhar.

Ex-dealer de grandes eventos como KSOP, BSOP e versões da WSOP na América do Sul, ela marcou presença no KSOP Rio de Janeiro pela primeira vez como jogadora e comentou a participação. “Foi maravilhoso ter vindo pra cá porque eu moro na Argentina e vim para o Brasil uma vez por ano por causa da quarentena e fiquei dois anos sem rever meus amigos. Aqui eu tenho uma família”, disse Isabella.

O carinho do staff com a agora regular era notório: muitos abraços apertados foram vistos antes e depois da entrevista para o Mundo Poker. “Graças a Deus tive a oportunidade de seguir meu sonho que era ser poker player. Hoje jogando por um time, consegui vir para a primeira etapa do KSOP. Foi muito bem organizado como sempre, maravilhoso estar o Rio, lugar sensacional. Feliz de rever todo mundo e mais de sair pra frente”, conta.

A participação da paulista foi bem positiva para uma estreia. O principal resultado dela aconteceu no torneio Freezeout, com R$ 1.000 de buy-in. Depois de encarar um field de 287 participantes, Isabella terminou com um honroso quarto lugar para um prêmio de R$ 19.500. Ainda quase beliscou outra FT no dia seguinte no Freezeout Turbo KO, mas caiu em 11º.

LEIA MAIS: Bruno Lourenço bate colombiano no HU, acaba com tabu gringo e é o grande campeão do Main Event do KSOP RJ

Os anos de experiência como dealer também ajudaram a formar algumas visões de Isabella sobre o jogo. “Quando comecei a jogar, ofereceram o trabalho como dealer e eu aceitei. Acabei trancando a faculdade e fui uma oportunidade que me abriu portas. Comecei a viajar logo cedo e você começa a analisar o jogo dos jogadores. Conforme o tempo vai passando, você vai aprendendo. Você começa a analisar cada jogador, identificar quem é o recreativo e o regular pela forma como joga, mexe nas fichas, se move nas mesas. A gente aprende pra caramba”, diz.

Integrante do NeTTeam, Isabella sempre é chamada por Renan Bruschi, dono do time, de “melhor jogadora do Brasil”. Ela está há dois anos e meio aprendendo e atuando pelo grupo e contou um pouco sobre o processo de entrada no time.

“O Net (Renan) é uma pessoa que eu tenho uma experiência muito boa. Foi um cara que me aceitou numa época onde eu tava numa transição entre jogar online e trabalhar como dealer. Eu tava bem no começo, jogava há uns seis meses e bem baratinho, e ele me aceitou. Continuei dando carta em alguns eventos, depois de um tempo eu consegui parar e ficar só com o online”.

Isa foi subindo alguns degraus e hoje joga num buy-in médio de US$ 22, jogando até US$ 55 durante a semana e torneios de US$ 109 no final de semana. A regular falou sobre a enorme gratidão que tem por Renan Bruschi. “Ele sempre me abraçou, apoiou e me deu a oportunidade que eu precisava. Ele é o melhor coach do Brasil. Um cara sensacional, extremamente dedicado e que tem uma qualidade de ensino muito grande”, elogia.

Com planos de viajar para a WSOP em 2022, Isabella deixou claro no KSOP Rio de Janeiro que talento técnico e vontade de sobra estão no repertório para brilhar no futuro. Base não falta.

Mesa final do Freezeout do KSOP RJ

 

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

Continue Lendo

KSOP

Finalista do Main Event, presidente da Beija-Flor Almir Reis vê sucesso do KSOP positivo para o Carnaval: “pontapé inicial”

Figura ilustre terminou com a sétima colocação no evento principal

Publicado

em

Postado Por

O KSOP Rio de Janeiro foi uma grande festa do poker brasileiro. O torneio foi o primeiro do país a ser realizado em nível nacional após a pandemia e milhares de pessoas passaram pelo salão do evento nessa confraternização. Algumas figures ilustres marcaram presença, como Almir Reis, presidente da tradicional escola de samba Beija-Flor de Nilópolis.

A passagem de Almir foi marcante. Ele foi um dos nove finalistas do Main Event e terminou a jornada com uma honrosa sétima colocação para um prêmio de R$ 74.000.

“Foi uma experiência maravilhosa. Tem que parabenizar a todos… que organização! Muito bem feito, tudo muito maneiro, todos os torneios maravilhosos. Eu tenho certeza que superou a expectativa. Acho que estávamos precisando de um momento como esse, nós que gostamos de jogar, a gente tava precisando demais dessa alavancada que o KSOP deu aqui no Rio”, disse Almir.

A vivência no poker é costume de longa data para Almir, que inclusive já participou de outros eventos, mas essa foi a primeira vez no KSOP. O carioca promete que não foi a última passagem dele pelo circuito.

LEIA MAIS: Bruno Lourenço bate colombiano no HU, acaba com tabu gringo e é o grande campeão do Main Event do KSOP RJ

“Tenho um troféu do partypoker MILLIONS que conquistei aqui no Rio. Eu particularmente não vou perder mais nenhum KSOP. Primeiro que eu vim, independentemente de ser amigo do responsável por toda essa estrutura, mas eu nunca tive tempo. Gostei demais e o KSOP conseguiu mais um frequentador assíduo”, elogiou.

Além da felicidade por ter conseguido a mesa final e de aproveitar os últimos dias com muitos amigos, Almir também enxergou a realização do KSOP como uma excelente notícia para o Carnaval de 2022.

“Isso aqui para gente não deixa de ser um pontapé inicial. Você vê um evento com essa estrutura, com essa quantidade de pessoas e torce pra que não tenha qualquer tipo de resultado negativo relacionada ao que estamos passando hoje no mundo. Isso aqui é mais uma prova de que já podemos começar a retomar nossa vida, nossa rotina”, analisa.

“Já deixamos de ter Carnaval neste ano. Uma quantidade de pessoas que ficaram desempregadas, sem trabalho. Querendo ou não é o maior espetáculo a céu aberta da Terra. Quando você deixa de ter Carnaval, quanto deixa de ganhar? Não só munícipio, estado e o povo. A prioridade é a saúde, mas acho que já estamos quase todo mundo vacinados e vai dar tudo certo”, projeta Almir para o ano que vem.

Mesa final do Main Event do KSOP RJ

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #22 do Depois do River:

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS