BANNER_MUNDO_Mega_1920x350AF
1920x3502
TOPO_SITE_1920_350
051221-N8-December-giveaways-banner-ads-PT-1920x350
WhatsAppImage2021-11-18at124217
01
Royal Pag

BSOP

Douglas Ferreira comemora bom segundo semestre e analisa futuro do poker online: “tá mais difícil”

O craque conversou sobre as mudanças que dificultaram o field nos feltros virtuais

Publicado

em

(Crédito: Artur Oliveira)

Muitos jogadores tarimbados estão presentes no BSOP Millions 2019. Uma das marcas interessantes do evento é que vários nomes que aparecem esporadicamente no live também dão as caras. Um desses grinders que por aqui está é o craque Douglas Ferreira, mais conhecido pelo nick “Dowgh-Santos”.

Sempre tranquilo e classificado para o Dia 2 do Main Event, o profissional fez uma breve análise da temporada que está quase terminando.

“Comecei o ano com uma grata surpresa que foi jogar o PSPC em Bahamas. O torneio pra mim, que sou profissional há 10 anos, foi uma experiência inenarrável. Eu tenho um investidor uruguaio, mas apareceu outra pessoa interessada em investir em mim em um dos torneios mais caros do mundo”, disse Dowgh.

“Financeiramente não foi muito bom, o primeiro semestre foi bem difícil pra mim em termos de resultados, muitas coisas off poker me atrapalharam. Mas de junho para cá troquei a chavinha, tô um pouco up, não quanto deveria, mas sabemos que hoje em dia a variância tá bem maior. Como profissional foi muito bom, às vezes os resultados não refletem como foi a evolução como jogador”, continuou o craque.

Com experiência de sobra e parte do processo de evolução do jogo online, Douglas opinou sobre a recente discussão dos limites do poker online. Muitas pessoas tem debatido se existe um limite para o jogo continuar lucrativo.

“O poker online tá mais difícil por causa dos times, mas ao mesmo tempo em que o jogo tá mais difícil, como eu não faço parte de time e tenho amigos dentro, eu basicamente sei como 100 a 200 pessoas pensam ou são ensinadas a pensar. Se você hoje é um iniciante, você ainda tem a capacidade de ser um profissional de muito sucesso, mas o caminho tá mais difícil. Requer estudo, parte mental e física. Antigamente não precisava se cuidar tanto”, declarou.

Douglas pegou como exemplo Bruno Volkmann, o campeão do Super High Roller do BSOP Millions, e passou uma visão interessante.

“Hoje você vê um dos melhores jogadores, o Bruno Volkmann, um cara que tá indo bem no online, cercado de dois jogadores que são o Cássio e o Pabritz, pessoas fantásticas, por mais que eles tenham vantagens, chega num nível de High Stakes que a maior parte das pessoas pensa igual e os detalhes que diferenciam. Sem ter muito contato, analisando por fora, vejo que a parte mental deles é muito forte”.

Douglas ainda acha que o jogo tem bastante futuro. “Você vê os times Cardroom, Samba, 4bet, Full, têm muitos jogadores de micro stakes. O jogo tá muito ‘batível’ ainda”, concluiu. A entrevista com o craque foi feita quando a namorada dele, Luana Braga, estava na reta final do Mini Millions. A jogadora profissional há três anos ficou em 6º lugar e deu muito orgulho para Dowgh.

“Eu já ensinei muitos jogadores. Kelvin já foi meu aluno, Cheveau, o Bauer me ensinou muito. No Steal Team a gente criou muitos jogadores que viraram donos de time. Mas essa sensação aqui tá sendo diferente. É impagável”, finalizou.

BSOP

BSOP Brasília é adiado após restrições estabelecidas por Distrito Federal; saiba mais detalhes

Etapa aconteceria a partir do dia 10 de fevereiro

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: Hector / BSOP)

O poker brasileiro ainda está sendo impactado por conta do Coronavírus. O enorme aumento de casos em decorrência da variante Ômicron fez com que algumas cidades ou estados protocolassem novas medidas para conter o avanço da doença. Foi o caso do Distrito Federal, assim, trazendo consequências imediatas para o BSOP Brasília.

A primeira etapa do circuito está oficialmente adiada por conta de restrições estabelecidas no dia 13 deste mês. O BSOP Brasília aconteceria entre os dias 10 a 15 de fevereiro e, por conta dessas medidas, ficou inviável a realização do festival. O palco do torneio seria o hotel Royal Tulip.

LEIA MAIS: Alemão acerta um out no turn em all in triplo, mas novo um out no river muda tudo e deixa jogador incrédulo

O BSOP publicou uma nota oficial: “No dia 13 de janeiro foi publicado um decreto pelo Governo do Distrito Federal, anunciando novas restrições à realização de eventos em razão do aumento de casos de COVID-19. É com muito pesar que a organização do BSOP se viu obrigado a anunciar a suspensão da etapa para não colocar em risco, principalmente, a segurança e bem-estar dos participantes, equipe e jogadores”.

Quem classificou com o pacote completo ou vaga para o Main Event via os satélites do PokerStars, receberá um e-mail sobre o acontecimento e terá duas escolhas: transferir o benefício conquistado para a etapa de São Paulo (24 a 29 de março) ou obter o reembolso diretamente na conta do site como crédito para jogar torneios.

A promessa da organização é que o BSOP Brasília vai acontecer ainda em 2022 assim que o estado novamente regularizar a permissão de grandes eventos.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio #01 do Poker de Boteco:

 

Continue Lendo

BSOP

Jamil Movallen é o último campeão do BSOP Millions com vitória no 6-Handed Turbo KO

Jogador conseguiu seu troféu na edição no evento derradeiro

Publicado

em

Postado Por

Foram 12 dias intensos e insanos de disputas, salão cheio e muitas fichas nas mesas. O BSOP Millions chegou ao seu final neste domingo, já deixando um gostinho de saudade na maioria dos jogadores, mas ainda teve tempo para mais um deles garantir o troféu.

Quando a cortina do espetáculo já se fechava, Jamil Movallen deu seu show particular no 6-Handed Turbo KO, torneio de R$ 3.000, e se sagrou como último campeão do BSOP Millions de 2021. Esse torneio era o último da grade regular da série, deixando Jamil como o último campeão.

LEIA MAIS: Marcelo Dutra vive sequência de acontecimentos no BSOP Millions e forra alto com Last Longer: “foi maravilhoso”

A vitória derradeira veio depois do jogadores enfrentar um field de 181 inscritos com o mesmo intuito, o de levar o troféu no fechamento da competição. Mas foi Movallen quem conseguiu o feito, garantindo, além do item, o prêmio de R$ 39.640 pela conquista, depois de acertar um acordo no 3-handed.

Na mesa final, o último campeão não teve vida fácil, mas conseguiu aguentar firme para sair vitorioso. O rival do heads-up foi Bruno Santana, que não conseguiu detê-lo. O vice ficou com R$ 26.750. O terceiro colocado, Alberto Serafim, levou R$ 30.000. Esse foi o segundo título de Jamil Movallen na história do BSOP.

Confira a premiação da mesa final:

1 – Jamil Movallen – R$ 39.640
2 – Bruno Santana – R$ 26.750
3 – Alberto Serafim – R$ 30.000
4 – Juan Manuel Calderon (Argentina) – R$ 17.890
5 – Pedro Cayo – R$ 13.250
6 – Walter Ripper – R$ 9.680

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Continue Lendo

BSOP

Especialista de Mixed Games, Guilherme Decourt crava o Dealers Choice do BSOP Millions

Título acabou trazendo uma curiosidade com seu nick online

Publicado

em

Postado Por

O décimo segundo dia de BSOP Millions era o derradeiro, mas a chance de cravar algum torneio ainda mantinha a chama acesa em alguns jogadores. No maior evento de Mixed Games da série, o Dealers Choice, que agrega diversas modalidades de poker, um campeão inédito foi declarado e com uma bela coincidência.

Um dos grandes nomes do país no Mixed Games, o profissional Guilherme Decourt, dono de títulos do SCOOP, por exemplo, escreveu seu nomes também na lista de campeões de WSOP ao vencer o torneio de R$ 1.200. Foi seu primeiro troféu em qualquer evento, e ele saiu satisfeito.

“É o primeiro troféu de campeão, tô bem feliz, ganhei alguns títulos online, mas nenhum deles ganhei um troféu. No máximo foi um protetor de carta. É bom, vou dar pra minha filha, ela vai gostar de eu voltar com um presentinho pra ela”, fala, comemorando, o jogador.

LEIA MAIS: Alen Fillipi tem KK quebrado em pote inacreditável que assusta o salão do BSOP Millions e cai em 7º no Main Event

Para chegar a vitória, Guilherme precisou enfrentar um field de 44 entradas e uma mesa final bem experiente. Ele jogou contra nomes como Lucio Antunes, adversário do HU, José Vaughan e Matheus Mendes, conseguindo superar todos eles para sair com o prêmio de R$ 13.080 pela primeira colocação.

Decourt ainda falou sobre a estratégia que tomou na decisão: “eu evitava o Hold’em (risos), mas depende muito da formação da mesa. Eu me adaptei de acordo com os adversários da mesa, escolhendo jogos que eles não se sintam tão confortáveis”, explica.

A primeira vitória do agora jogador do N2 Poker Team ainda traz uma coincidência. No online, o profissional usa o nick “SirTwelve”, que em tradução livre significa “Senhor Doze”. Ele fez jus a isso, conquistando seu título no dia 12 do BSOP Millions.

Confira a classificação da mesa final:

1º – Guilherme Decourt – R$ 13.080

2º – Lúcio Antunes – R$ 9.450

3º – José Vaughan – R$ 6.020

4º – Matheus Mendes – R$ 4.570

5º – Paulo Bonato – R$ 3.530

6º – Marcelo Cunha – R$ 2.700

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Confira o episódio do Depois do River #22:

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS