Slider
Siga-nos

WSOP

WSOP Online: Carrasco de Bernardo Dias, Patrick Kennedy termina serviço e leva o título do Evento #45

O jogador com a bandeirinha do Reino Unido levou uma baita forra

Publicado

em

O Evento #45 da WSOP Online, o US$ 840 Bounty No-Limit Hold’em flertou com o oitavo título brasileiro na série, mas terminou nas mãos de um jogador britânico. O jogador Patrick Kennedy, jogando com o nick “Muddington”, não quis saber da concorrência e levou um super prêmio de US$ 245.448, com grande parte vindo dos bounties.

Muitos craques participaram do torneio, mas não foram tantos nomes conhecidos na decisão. O próprio Kennedy não tem tantas informações disponíveis na internet. O britânico runnou bem demais na mesa final, acertando muitos potes valiosos, como quando derrubou Bernardo Dias no 3-handed em um cooler de sequência contra dois pares, acertando o turn perfeito.

LEIA MAIS: Trave e forra: Cooler atrapalha e Bernardo Dias termina na 3ª colocação do Evento #45 da WSOP Online

Kennedy começou o heads-up contra o craque americano Joshua Pollock, dono de dois braceletes da WSOP, com extrema vantagem, cerca de 4 para 1. Só que o experiente profissional vendeu caro a derrota e ganhou diversos potes importantes, inclusive escapando de alguns boards perigosos com maestria, empatando o duelo.

Só que não tinha jeito, o dia era mesmo de Kennedy. Logo depois do empate, na mão seguinte, um cooler pré-flop encerrou o torneio. Pollock tinha TT, mas trombou o JJ de Kennedy. O board final foi 3757Q.

Confira a premiação final do torneio:

1º – Patrick Kennedy – US$ 245.448

2º – Joshua Pollock – US$ 113.176

3º – Bernardo Dias – US$ 80.302

4º – Franco Spitale – US$ 63.017

5º – Chi Chung Ho – US$ 40.790

6º – Arie Kliper – US$ 45.139

7º – Ho Yin Tai – US$ 34.918

8º – Francesco Favia – US$ 29.349

9º – Jose Severino – US$ 10.055

Notícias

É o momento certo para fazer o Main Event ao vivo da WSOP? Steven Odwyer diz que não; confira

Confira a análise do editor do PokerStrategy Barry Carter

Publicado

em

Postado Por

Na semana passada depois do anúncio do novo Main Event da WSOP, vimos a frustração do atual campeão do evento no online Stoyan Madanzhiev e as preocupações da realização de um torneio ao vivo durante uma pandemia. Pois bem, o editor do PokerStrategy.com Barry Carter fez uma análise se este é ou não o momento certo para o ME ao vivo.

O jornalista disse que, particularmente, gostou do novo formato e que isso pode ser uma edição extra regular da série de poker. Mesmo assim, concordou que Stoyan deveria ser deixado como o único campeão de 2020 mas ao mesmo tempo admite que a organização sempre planejou uma edição para o outono.

LEIA MAIS: Ganhos, ITMs e FTs: Michael Addamo, Stephen Chidwick e Niklas Astedt lideram rankings importantes do Super MILLION$

O que realmente preocupa é a viagem de 18 participantes do ME para Las Vegas em meio a pandemia até porque a WSOP vai adotar medidas rígidas de segurança durante a transmissão. Mas, mesmo a maior parte da disputa seja no online, os players terão de participar das etapas ao vivo realizadas na República Tcheca e nos EUA, lugares com aumento no número de casos.

Atualmente, de acordo com os dados apresentados pelo player Steven Odwyer, os EUA têm no momento o número de casos da COVI-19 mais ativo. Para provar isso, ele publicou no Twitter o número de vítimas computados diariamente no país até o dia 11 de novembro. Confira abaixo:

Além disso, tem uma série de dúvidas e inseguranças sobre fazer uma viagem de avião na pandemia mesmo adotando todos os cuidados necessários. De qualquer forma, nas duas mesas finais ao vivo, se algum jogador for diagnosticado com a doença ou não puder comparecer ao evento, ele será ficará classificado no 9º lugar. O que é extremamente contra as regras da maioria dos torneios e de certa forma injusto com os finalistas.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Continue Lendo

Notícias

Campeão do Main Event da WSOP Online, Stoyan Madanzhiev critica nova versão: “blefe do ano”

A comunidade também criticou o fato de realizar um torneio ao vivo no meio de uma pandemia

Publicado

em

Postado Por

Apesar da comunidade do poker estar ansiosa para voltar a competir nas grandes séries ao vivo, ninguém poderia imaginar que a WSOP faria outro Main Event neste ano.  A notícia pegou todo mundo de surpresa e dividiu muito a opinião dos jogadores.

Entre as críticas está o fato do Main Event acontecer num contexto no qual diversos países precisaram voltar a ficar de quarentena em decorrência do aumento de novos casos de COVID-19.

LEIA MAIS: Daniel Dvoress abusa de overbets, pula na lança e deixa Rafael Moraes gigante para o Dia 2 do Main Event do EPT Online

Além disso, o atual campeão do Main Event da WSOP Online Stoyan Madanzhiev se sentiu especialmente afetado pela decisão da série e usou as redes sociais para se pronunciar, fazendo questão de ressaltar o documento no qual deixa claro ser o vencedor da 51ª edição da WSOP.

“Então se eu ganhei ’51ª edição anual do Main Event da WSOP’. O que o de dezembro será? O 52º, 51.1, 51 2.0, 51 alfa? Apenas refletindo”, escreveu.

Já nesta segunda-feira (16), o craque fez um comentário bem irônico sobre a postura da organização. “Acho que deveria haver prêmios para a melhor jogada de poker do ano. Eu nomearia a WSOP para o melhor blefe do ano – por blefar o mundo inteiro com sucesso por estarmos jogando a 51ª WSOP no verão”, twittou.

Para a maioria dos fãs e jogadores do esporte da mente, Stoyan Madanzhiev é de fato o grande vencedor do ano só que está sendo injustiçado pela WSOP.  Entretanto, Daniel Negreanu – que tem até assinatura no documento do Madanzhiev – parece estar de acordo com o novo torneio do ano.

“Há um FT de 9 pessoas no Rio e outro em Rozvadov que pode ser filmado. Não é ideal como eu disse, mas no geral é uma coisa boa, especialmente com $ 1 milhão adicionado”, comentou no Twitter. Depois do pronunciamento, um fã chegou a questioná-lo dizendo que se fosse o campeão de setembro também ficaria “louco” com a realização de um novo Main Event.

Em resposta, o embaixador do GGPoker deu a entender que a versão online foi mais um jogo de nicho como a WSOP Europe. “Eu tive uma posição consistente sobre isso desde o primeiro dia, mas você quer que eu minta agora? Era $ 5k. Teve reentrada. Não foi propositalmente um freezeout de $ 10k porque havia esperança do campeonato mundial acontecer no outono.. É apenas a verdade, amigo”, disse.

Quem também acabou concordando com o canadense foi o jornalista americano de poker Nick Jones. Segundo ele, a WSOP nunca falou que a série havia sido cancelada. “Hmm. Eu entendo a confusão, mas a WSOP sempre disse que a série ‘apropriada’ foi adiada, não cancelada (nem substituída por uma versão apenas online); que eles esperavam rodar a série no outono. Essas citações são do pronunciamento de abril. Apenas tentando entender seu ponto de vista aqui”, twittou.

Enquanto isso, em meio a discussão que continuará nos próximos meses, Joye Ingram parece ter achado uma solução para o problema. “Eu acho que Stoyan deveria jogar um 3-handed com os ganhadores dos EUA e Eventos do GG se eles continuarem com essa ideia de ter um outro Main Event da WSOP”, falou.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Continue Lendo

WSOP

Bomba: WSOP vai realizar novo Main Event no GGPoker e nos EUA com mesas finais disputadas ao vivo; saiba mais

Os vencedores de cada versão do torneio vão se enfrentar em um heads-up no fim do ano

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: WSOP)

Achou que a WSOP 2020 tinha acabado com a vitória do búlgaro Stoyan Madanzhiev? Achou errado. Em um anúncio que surpreendeu a comunidade global do poker, a maior marca de torneios do mundo divulgou que um novo Main Event da série irá ocorrer ainda neste ano e com um formato pra lá de inovador.

É o seguinte: o tradicional torneio de US$ 10.000 será disputado com duas versões diferentes de forma online, uma para os jogadores internacionais, no site GGPoker, e outra para os americanos, no WSOP.com. Algo bem similar ao que aconteceu durante a WSOP nos meses de julho, agosto e início de setembro.

A diferença é que agora as mesas finais de ambos os torneios serão disputadas ao vivo. Os pagamentos serão feitos de forma independente e não há nenhum tipo de “mistura” entre as plataformas. A decisão do Main Event do GGPoker acontecerá no King’s Casino, em Rozvadov, República Tcheca, enquanto a do WSOP.com será em Las Vegas, no tradicional Rio All-Suite Hotel.

Aí vem a chave de ouro do anúncio: os dois vencedores do Main Event se enfrentarão em um heads-up, também presencial, valendo US$ 1 milhão extras oferecidos pelas empresas envolvidas no dia 30 de dezembro. As duas mesas finais terão transmissão ao vivo da ESPN conforme acontece no evento mais importante do mundo desde 2003.

Além do buy-in de US$ 10.000, marca característica do Main Event da WSOP desde a sua criação, outro detalhe importante que será respeitado desta vez é que o torneio será Freezeout. Os jogadores terão apenas uma chance no torneio.

Confira as datas que irão acontecer:

Main Event Internacional (GGPoker)

Dia 1A – 29 de novembro (domingo)

Dia 1B – 05 de dezembro (sábado)

Dia 1C – 06 de dezembro (domingo)

Dia 2 – 07 de dezembro (segunda) – joga até 9 jogadores

Mesa final – 15 de dezembro (terça) – King’s Casino – República Tcheca

Main Event Doméstico (WSOP.com)

Dia 1 – 13 de dezembro (domingo)

Dia 2 – 14 de dezembro (segunda) – joga até 9 jogadores

Mesa final – 28 de dezembro (segunda) – Rio All-Suite Hotel – Las Vegas, EUA

Heads-Up entre os vencedores

30 de dezembro (quarta-feira) – Rio All-Suite Hotel – Las Vegas, EUA*

*caso o vencedor da versão internacional tenha menos de 21 anos, o local do duelo será alterado pelos organizados*

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS