Slider
Siga-nos

TBT

TBT: até tu? Na reta final do Main Event da WSOP 2009, Phil Ivey muckou a melhor mão; relembre

A jogada aconteceu quando tinham apenas 24 jogadores no torneio

Publicado

em

Phil Ivey é uma das lendas de todos os tempos do poker. São 10 braceletes da WSOP que refletem a gigantesca importância e um legado riquíssimo que o americano deixou e continua escrevendo no esporte da mente. Mesmo assim, até os gênios estão propensos a cometer erros. Foi o que rolou em 2009.

Voando na época, Phil Ivey alcançou a mesa final do Main Event da WSOP mesmo com o field de 6.494 participantes. Só que em uma das mãos da reta final, com 24 left, ele cometeu um erro que surpreendeu todo mundo que acompanhava a transmissão, principalmente os narradores da mesa televisionada, que não acreditaram no que rolou.

LEIA MAIS: Exclusivo: Patrick Leonard comenta fase insana do online e elege brasileiro como mais subestimado do mundo: “um jogador incrível”

Talvez cansado pela longa maratona de poker, Ivey se envolveu numa mão contra George Smith. Com 88, Ivey pagou um 3-bet do rival e os dois assistiram até o river pedindo mesa. O river foi um A, mas mesmo assim a lenda americana tinha a mão vencedora. Como? Nem ele percebeu. Smith deu showdown e o craque entregou suas cartas escondidas para o dealer.

Phil Ivey terminou a WSOP 2009 com a 7ª colocação no Main Event e ganhou o prêmio de US$ 1.404.014. O vencedor daquela temporada foi o então jovem Joe Cada, que faturou US$ 8.547.042 pela façanha.

Relembre o muck equivocado de Phil Ivey:

TBT

TBT: em 2014, Robert Notkin venceu o Main Event do PokerStars Canada Cup com inusitado all in quádruplo na mão final

O título no extinto torneio valeu uma bela forra de seis dígitos para o veterano

Publicado

em

Postado Por

O poker já reservou diversas situações interessantes e histórias das mais bizarras para serem contadas. Uma delas, certamente, aconteceu em 2014 e ainda foi transmitida para o mundo inteiro assistir. O Main Event do Canada Cup, torneio do PokerStars, acabou de um jeito extremamente incomum.

Com buy-in de C$ 3.300, o torneio contabilizou 578 entradas. Tudo corria normalmente na mesa final até o 4-handed. O veterano Robert Notkim era o chip leader com Vicent Jacques logo atrás. Eles tinham uma baita vantagem para Ryan Rivers e Justin Miller, que estavam short staks. Eis que aconteceu uma mão insana…

LEIA MAIS: Jorryt van Hoof atropela mesa final repleta de craques e é campeão do Evento #41 da High Roller Series

Os blinds era 100.000 / 200.000, Notkim, primeiro a falar, recebeu KK e decidiu dar aquele limp maldoso. Pronto! A loucura começou a partir daí com os jogadores anunciando all in um atrás do outro. Na volta, o veterano só teve o trabalho de dar call. Sim. O torneio acabou com um inusitado all in pré-flop no 4-handed.

Robert Notkim levou o prêmio de C$ 366.660, o equivalente, na época, a US$ 335.935. Outra curiosidade que embala esse torneio é que o brasileiro Thiago Decano foi um dos finalistas. O craque ficou na 7ª colocação e ganhou o prêmio de US$ 56.163.

Confira você mesmo como foi o encerramento sensacional do PokerStars Cup Canada:

Continue Lendo

KSOP

TBT: Há um ano, o KSOP fazia sua estreia no Nordeste; relembre os melhores momentos da etapa de Natal

A 2ª etapa do Circuito 2019 contou com a presença de brasileiros e estrangeiros

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: KSOP)

Abril de 2019 foi um mês importante na história do KSOP. Nessa época, entre os dias 11 a 16, o evento fazia sua estreia no Nordeste – mais precisamente em Natal, no Rio Grande do Norte – onde chamou a atenção não só de vários jogadores da região, mas também do Brasil inteiro.

Assim, Natal foi o palco de grandes conquistas e acontecimentos inéditos para a comunidade do poker brasileira. Com certeza essa foi uma etapa inesquecível para o catarinense Gabriel Esteves por ter se consagrado o grande campeão do Main Event, faturando R$ 100.000.

Gabriel Esteve comemorando o título de campeão do Main Event ao lado dos amigos jogadores

Da mesma forma, deve ter sido para Allen Fillipi por ter garantido dois troféus, um no Progressive KO e outro no Sun Dreams High Roller, ganhando pontos para o ranking geral do KSOP 2019 numa disputa acirrada contra Celso Sirtoli, que mais tarde se tornou campeão

Mas voltando ao Main Event, durante o Dia 2, o potiguar Everton Bezerra estava super concentrado por estar enfrentando não esse torneio como também o tradicional Sunday Million do PokerStars. Com um olho na mesa e outro no celular, o nordestino conseguiu ter um bom resultado pelo esforço nos dois eventos já que se classificou para mais dias de competição do Main Event e do Sunday Million. 

Milena Magrini passou um tempo longe dos feltros após dar à luz sua primeira filha Antonella

Enquanto o caicoense se dividia em dois para adquirir grandes prêmios para seu bankroll, Milena Magrini dava o ar da graça nos salões do Wish Natal recebendo os calorosos parabéns dos colegas pela maior forra da carreira conquistada no Main Event do Aconcágua Million, em Madri, Espanha.

No entanto, não foi só a brasileira que chamou a atenção nos feltros do KSOP Natal. Com o nome de Iryna Tsikhanskaya, uma jogadora da Bielorrússia, esteve pela primeira vez participando da segunda etapa do Circuito 2019. E como já era de se esperar, a estrangeira ficou encantada com o KSOP e prometeu comparecer mais vezes ao circuito mais EV do Brasil. 

 

Continue Lendo

TBT

Garry Gates recorda mão contra Hellmuth na WSOP 2011 com debate e “piti” do rival; confira

O quarto colocado da WSOP 2019 recordou a jogada que irritou o Poker Brat

Publicado

em

Postado Por

Uma das figuras mais simpáticas do universo do poker, Garry Gates, ex-funcionário do PokerStars que ficou em 4º lugar no Main Event da WSOP 2019, postou uma mão divertidíssima nesta semana em seu Twitter. A jogada aconteceu em 2011, na WSOP, e foi o primeiro embate entre o jogador com Phil Hellmuth.

A jogada tirou o Poker Brat do sério e os dois jogadores discutiram com um monte de falinhas. Gates contou que a mão foi filmada, mas o vídeo nunca apareceu na transmissão. Para a sorte dele, o duelo memorável foi registado pelo PokerNews. Na imagem postada por ele não tem os valores dos blinds. Confira como foi:

Garry Gates abriu raise do começo da mesa e Phil Hellmuth 3-betou do botão. Gates deu call. O dealer mostrou e ambos deram check. O turn apareceu , Garry Gates pediu mesa e Phil Hellmuth disparou uma aposta de 17.000. Gates resolveu ir all in e deixou Phil Hellmuth descontrolado. Ele pulou da cadeira e colocou as mãos na cabeça.

LEIA MAIS: Daniel Negreanu aposta no cancelamento da 51ª edição da WSOP e diz: “não vejo a WSOP acontecendo neste verão”

“Esse cara aumentou 50 vezes”, disse o irritado Hellmuth sobre o shove do rival. O dono de 15 braceletes continuou falando impropérios até foldar a mão. Aí começou o debate.

– “Você me chamou de macaco, Phil?”, perguntou Gates.

– “Você nem fala a língua”, disparou Hellmuth.

-“Você está certo”, disse Gates sarcasticamente. “Eu não falo a língua. Eu sou um macaco”.

– “Você jogou tão mal contra mim”, adicionou Hellmuth.

– “É por isso que eu estou puxando o pote”, emendou Gates.

– “Eu gostaria de ter hoje tudo de novo. Esse cara deu raise 50 milhões de vezes” continuou o Poker Brat.

–  “Eu marcho em um ritmo de tambor diferente”, falou Gates.

Conhecendo Phil Hellmuth… esse debate deve ter sido interminável! Depois desta mão, Gates ficou com 230.000 fichas e Hellmuth 71.000. Comentando a mesa final da WSOP 2019, Phil Hellmuth detonou uma mão jogada por Garry Gates. Será que tem um rancor lá dentro até hoje?

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS