Slider
Siga-nos

Geral

Ruan Peixoto supera field gigantesco e garante forra incrível no Evento #39-L do WCOOP; Eduardo Dantas é bronze na versão Medium

Carioca transformou US$ 55 em mais de US$ 50.000

Publicado

em

Se a sexta-feira (12) foi meio parada no WCOOP, já que o PokerStars diminuiu a quantidade de eventos no dia mundial do happy hour, o sábado foi bastante agitado. Depois do vice de Yuri Martins no Evento #43-M, Ruan Peixoto não deixou o título escapar para o Brasil e cravou o Evento #39-L da série mundial.

O torneio começou na sexta-feira (11) e teve sua decisão jogada neste sábado. Foram incríveis 13.827 jogadores inscritos no torneio que contava com buy in de US$ 55. “jokkers_br” foi o único brasileiro na decisão. Apesar de passsar um bom tempo entre os líderes, Ruan teve um momento complicado no torneio.

Após figurar como chip leader no 5-handed, ele viu suas fichas irem embora e passou a ser o short, na casa das 10 big blinds. O brasileiro soube se recuperar, reassumindo a liderança. Quando eliminou “john_kjorda91” em terceiro, chegou no heads-up com uma pequena desvantagem. 

LEIA MAIS: Melhores do Twitter: Dia surreal do Fedor no online, saga do Spraggy no WCOOP e mais homenagens ao incrível Mike Sexton

O brasileiro virou com tranquilidade e abriu larga vantagem, mas se engana que a tarega foi fácil. “Baca4b” deu trabalho e conseguiu dobras importantes, mas o dia era do Gestor de Tráfego e Desenvolvedor. Colocando pressão em vários all ins, uma hora ele recebeu call de . Com 600.000.000 x 80.000.000, ele encontrou uma situação boa, já que tinha

O board foi e o brasileiro pôde soltar o grito de campeão. A forra veio e foi de US$ 54.603. Vice, o polonês saiu do torneio com 41.330. 

FORRA NO MEDIUM

Já no Evento #39-M (US$ 530 KO Progressive), Eduardo Dantas ficou próximo do título e forra absurda, mas de qualquer forma, não tem do que reclamar do belo prêmio que levou pra casa.

Em um field de 2.327 jogadores, o craque do Insight Poker Team ficou com o bronze, faturando US$ 48.545. A mão decisiva foi um flip. Com 12 big blinds, ele era o BB e pagou no all in de “RPILON” do small blind com 22. O estrangeiro tinha QJ. O board foi 6K9 6 T e com uma sequência no river, o canansende eliminou o brasileiro. A forra do campeão será absurda. Além dos bounties, o vencedor irá puxar US$ 73.414.

“eduardodantas95” ficou com o bronze no Evento #39-M

Geral

Hall da Fama do Poker começa processo de nomeação e terá apenas um escolhido em 2020; confira quem são os favoritos

O escolhido será anunciado no dia 30 de dezembro em Las Vegas

Publicado

em

Postado Por

Um dos principais acontecimentos do mundo poker anualmente é a escolha dos novos membros para o Hall da Fama. A honraria em 2020 terá uma diferença das últimas 16 edições: será apenas um escolhido e não dois, retornando ao modelo que aconteceu entre 1980 e 2004. O processo de nomeações começou nesta semana.

A WSOP irá escolher até 10 nomes e quem vai escolher o novo membro será os 32 jogadores vivos que compõe o Hall da Fama. O grupo final que entrará na votação será revelado no 16 de dezembro e o vencedor será revelado no dia 30. A data tem motivo, pois será durante a disputa do heads-up final do novo Main Event da WSOP.

LEIA MAIS: André Akkari fala ao Baralho Pergunta sobre possível explosão do poker ao vivo pós pandemia: “Eu estou doente para jogar”

Os principais favoritos, é claro, são os finalistas do ano passado. São eles: Chris Bjorin, David Chiu, Eli Elezra, Antonio Esfandiari, Chris Ferguson, Ted Forrest, Huck Seed e Mike Matusow. De acordo com uma pesquisa do site PokerNews, os favoritos do público entre esses nomes são Esfandiari (34%), Seed (16%) e Ted Forrest (12%).

No ano passado, foram escolhidos Chris Moneymaker e David Oppenhaim. Na história, o Hall da Fama do poker tem 58 membros com 32 deles vivos.

Para ser selecionado, os jogadores precisam se encaixar nos critérios a seguir: 

– O jogador deve ter competido em grandes eventos
– Ter pelo menos 40 anos de idade
– Jogar high stakes
– Jogar bem de forma consistente, ganhando o respeito dos outros
– Continuar bem em longo período
– Contribuir para o sucesso do crescimento do poker

Continue Lendo

Geral

Que momento! Doyle Brunson pergunta no Twitter o que são os “solvers” e Jason Koon responde a lenda; confira

O decacampeão da WSOP recebeu diversas explicações da galera na rede social

Publicado

em

Postado Por

Aos 87 anos, Doyle Brunson é uma entidade máxima do poker. O veterano dono de 10 braceletes da WSOP é um dos grandes embaixadores da história. Atualmente afastado das mesas, o “Texas Dolly” mostra que ainda segue extremamente lúcido e atualizado no Twitter. A lenda participa ativamente da rede social com diversas postagens e opiniões interessantes.

Doyle deixou muitos fãs animados ontem (01) com uma pergunta pra lá de sensacional. Atento a evolução e os novos métodos de estudo do poker, a lenda teve a humildade de perguntar na rede social o que são os “solvers” que tantos jogadores comentam. Basicamente, os “solucionadores”, traduzindo, são ferramentas para estudar estratégias do jogo GTO (Game Theory Optimal).

LEIA MAIS: Maria Ho fala sobre início e seu futuro no poker: “Não tinha nenhum conhecimento sobre o que quer que fosse do jogo”

Muitas pessoas responderam Doyle, mas uma delas chamou atenção: Jason Koon. O craque americano e um dos principais nomes high stakes do mundo não deixou a pergunta de Doyle passar em branco e escreveu uma longa resposta.

“Ei Doyle! Um usuário insere uma abstração (opções simplificadas de apostas e aumentos) e o computador usa um algoritmo para “resolver” uma situação do poker. Basicamente, a inteligência artificial joga bilhões de vezes até que ambos os “jogadores” alcancem um ponto que eles não possam mais explorar o outro”, começa.

“As ferramentas são muito úteis, mas também têm muito espaço para bagunçar as coisas. Exemplo extremo: Digamos que apenas deixamos o computador ir all in no flop por 10x o pote, o computador escolhe a melhor estratégia dentro dessas opções e vai dar só check muito mais do que faria se tivesse tamanho de apostas ideais”, vai um pouco além Koon.

O craque conclui a explanação: “Resumindo: Solvers são ferramentas úteis, mas nem sempre são intuitivas. Você precisa entender como o poker funciona para interpretar os dados que eles fornecem. O poker é imensamente complexo e qualquer pessoa que você já ouviu dizer que “aprendeu” GTO não entende como tudo funciona”.

Uma das respostas divertidas no final da explicação de Koon foi de James Chen, craque de Taiwan que brilhou em 2019 ao vencer o Super High Roller da WSOP Europa e o primeiro bracelete de sua carreira. “Tradução: Um computador joga uma mão muitas e muitas vezes para encontrar a melhor maneira de jogá-la. É difícil para os humanos jogarem como o computador faria, mas ainda podemos aprender com o seu jogo”, resume.

Será que o Texas Dolly vai resolver se aventurar nas ferramentas dos solvers?

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Continue Lendo

Geral

Da China para o mundo: conheça um pouco mais sobre a vida do decacampeão da WSOP Johnny Chan

O craque largou a universidade para se dedicar ao esporte da mente

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: PokerPhotoArchive.com)

Tem uns jogadores que acabam incorporando a própria dinâmica de jogo na vida. Entre um dos exemplos no poker, podemos encontrar o craque Johnny Chan, conhecido como “Oriental Express”. O nome faz jus a história do player já que nasceu na China e se mudou ainda pequeno com os pais para os EUA.

O esporte da mente surgiu na vida do oriental por acaso quando ele começou a jogar com os funcionários do restaurante da família no Texas. Então ao completar 21 anos, Johnny decidiu largar a faculdade e se dedicar somente no poker, fazendo disso seu ganha pão e profissão.

Com a carreira crescente, o player se tornou um fenômeno aos 30 anos de idade ao se consagrar campeão do Main Event da WSOP em 1987. Não o bastante, repetiu a dose no ano seguinte conquistando seu segundo bracelete da série e reafirmando seu poder quando eliminou Phil Hellmuth no heads-up do torneio.

LEIA MAIS: Confusão em satélite na WSOP.com termina com fundos retirados de jogador e causa revolta geral: “roubo absoluto”

Com tanto sucesso, Johnny entrou para o Hall da Fama do Poker aos 50 anos, numa faixa etária acima da maioria dos integrantes da honraria. Inclusive, na época, o chinês colecionava sete dos dez braceletes da maior série de poker do mundo, sendo o segundo jogador com mais títulos da WSOP ficando atrás somente de Phil Hellmuth, que tem 15.

O “Oriental Express” também tem outras conquistas importantes no currículo e acumula US$ 8.748.013 de ganhos em torneios ao vivo, mas tem uma coisa que os fãs sentem falta: uma mesa final do WPT. Porém tudo é possível e possa ser que nos próximos anos, o craque realize a façanha tão esperada pela comunidade.

Com ou sem FT no WPT, o fato é que Johnny Chan sempre está na mira daqueles que querem aprender poker com um dos melhores do esporte. Jogar uma disputa com ele é algo extremamente gratificante para qualquer pessoa apaixonada por baralho, isso não há como ter dúvidas.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS