Mundo Poker

Em grande fase, Victor Teixeira fala sobre carreira e analisa mão jogada na mesa final do Main Event do SCOOP

06/06/2019 - 19:23 - Por: Ytarõ Segabinazzi

Compartilhe:

Em grande fase, Victor Teixeira fala sobre carreira e analisa mão jogada na mesa final do Main Event do SCOOP

Se em 2016, Victor Teixeira surgiu de vez para o poker brasileiro, após conquistar o Main Event do Nordeste Poker Series e do Brasilian Series of Poker, em um espaço de 4 meses, em 2018, o cearense conseguiu a sua maior forra da vida no poker online. Ele ficou com a segunda colocação do Main Event M do SCOOP, no PokerStars, levando US$ 545.000.

Na semana passada, Victor conseguiu algo impensável, alcançando pelo segundo ano consecutiva a mesa final do torneio. Dessa vez, o resultado não foi o esperado, mas o sexto lugar rendeu mais US$ 132.000 ao bankroll do craque.

“Acho que a galera está me dando mais parabéns agora, do que a última vez. A galera parabeniza, mas meio que querendo consolar, porque sabem que eu to puto de ter caído em sexto, foi diferente”, revelou o craque, sempre em busca de resultados melhores.

Ele comentou sobre as diferenças entre as duas retas: “eu estava até mais nervoso nessa segunda vez, não sei porque. O torneio foi reduzido, ano passado foram 3 dias, então dessa vez, quando passei para o Dia 2, deu uma afunilada, ficaram só umas 170 pessoas. E a galera sempre fala que eu vou bem em Main Event, CCP, NPS, BSOP… Então fica aquela coisa, estava bem nervoso”.

O cearense revelou as dificuldades na mesa final: “cheguei chip leader, mas logo depois fiquei curto. Esse chip leader foi bem enganoso, porque os shorts dobraram, o chip leader estava na minha esquerda. Foi bem mais dificil que a outra, que eu tinha uma grande vantagem. O que me deixou nervoso é que eu poderia ganhar ou ficar em sétimo. A cada payjump era sofrido (risos). Só tiveram 3, mas foi bom”.

"Eu estava pensando em tirar um tempo off depois do NPS. Joguei o OnFire, High Roller, Main Event. Só que lembrei que era época de Vegas, vai estar todo mundo lá, então vou jogar uns dias nessas semanas. Depois BSOP São Paulo e KSOP Special”, revelou, sobre os planos pós SCOOP.

Victor falou sobre a repercussão da incrível forra em 2018 "Nem na época e nunca, grindei muito. Sempre joguei ao vivo e online, mesclei os dois, mas (o resultado) comprova que alguma coisa eu estou fazendo certo. Dois Main Events, fora os outros resultados no SCOOP. Pegurei uma down grande, nunca tinha passado por uma tão grande, mas consegui recuperar e deu tudo certo”, disse.

MÃO DECISIVA

Na mesa final, Victor jogou uma mão contra 'Daenarys T' - que ficou na terceira colocação (383.000) -, no 6-handed, que segundo o profissional, foi decisiva para seu resultado final. O craque analisou a jogada com exclusividade para o MundoPoker. Confira a mão e a analise:

“Quando o chip leader abriu na minha esquerda, do UTG, eu estava decidido a shovar, tinha AQ no big. Logo no UTG+1, o Daynerys T, que é até bom, apesar de ter pouco jogos. Tinha uns 100K up antes desse torneio, jogava de um jeito esquisito, mas bem, pensa, pensa e paga. Fiquei com medo de estar fletando por trap, tinha umas 3 ou 4 caras curtos e eu não poderia cair antes deles. O flop é Q high. Pagaria o c-bet do UTG, mas quando os dois deram check, foi um alivio, porque ele nunca ia dar check com AA ou KK. O turn foi outra carta baixa, mas abriram dois flush draws. Apostei 60% do pote, pensando em dar all in no river por valor,  Assim que o raiser foldou, ele deu quase que insta all in. Nunca tinha acontecido isso, quando ele deu all in fiquei meio sem saber o que fazer, nunca tinha acontecido isso. Se eu erro o call eu caio do torneio. Dificil ele dar check no flop com AA ou KK, acabou me confundindo muito. Se eu tivesse pensado um pouco mais, eu daria call. Ele nunca me coloca com AQ ali, tem muito par e flush draw, broca e flush draw, nunca pensei que ele teria QJ. Acho que a jogada dele só não foi pior do que a minha, que foldei a melhor mão".

A boa fase do online também se traduziu no ao vivo. Victor fez mesa final do Main Event e do High Roller do Nordeste Poker Series, em Fortaleza, aparecendo entre os 10 melhores do ranking pela primeira vez na temporada.

FOTOS

Poker Stars: Reprodução
Poker Stars: Reprodução
Foto: Vicktor Feitosa
Foto: Vicktor Feitosa

Compartilhe:

Ytarõ Segabinazzi

Editor Chefe
Ytarõ Segabinazzi

"Respira poker desde 2008. Apaixonado por NFL e cervejas especiais. Nunca cravou um torneio com mais de 100 jogadores."

© 2019 - Mundo Poker