Slider
Siga-nos

Notícias

Felipe Mojave faz mesa final no Evento #339 da BHS de US$ 10K e cai na reta final do Super MILLION$

O embaixador do GGPoker mostrou ótimo aproveitamento nos torneios caros

Publicado

em

(Crédito: Poker Central)

Depois de um quatro semanas, o Brasil não terá nenhum representante na cobiçada mesa final do Super MILLION$ High Rollers, o torneio mais importante da grade do GGPoker. O último brasileiro que contou história no evento foi Felipe Mojave. O embaixador do site fez bonito no field de 154 entradas e se aproximou da FT.

O jogador paulista terminou o torneio na 16ª colocação e recebeu um prêmio de US$ 18.246. Mojave garantiu o ITM mínimo que contemplava 20 jogadores. Ele conseguiu uma dobra importante na bolha do dinheiro com QQ contra AT de Stephen Chidwick. Depois de algumas mãos, voltou a ficar short stack. Ele tinha 10 big blinds e era o último colocado em fichas.

LEIA MAIS: Vitória de Hossein Ensan foi ponto fora da curva na média de idade dos vencedores do Main Event da WSOP desta década; entenda

Com 22, Mojave decidiu ir all in e trombou com o jogador Joakim Andersoson “MrGambol”, vice-campeão da última edição torneio, no meio do caminho. O sueco tinha JJ e Mojave não encontrou os outs para sobreviver. Embora tenha ficado no quase, no outro torneio de US$ 10.300 do site o craque beliscou a mesa final.

Foi no Evento #399 da Bounty Hunter Series. O nome do torneio é quase o mesmo: Super MILLION$ Bounty Hunters. O field foi de 99 entradas e o brasileiro terminou na 9ª colocação, sendo o primeiro a se despedir. O resultado rendeu um belo prêmio de US$ 31.035 para Mojave. Na Twitch, o craque lembrou que fez quatro ITMs nos últimos cinco torneios de US$ 10K que participou.

Confira como foi a queda no Super MILLION$:

Geral

Hall da Fama do Poker começa processo de nomeação e terá apenas um escolhido em 2020; confira quem são os favoritos

O escolhido será anunciado no dia 30 de dezembro em Las Vegas

Publicado

em

Postado Por

Um dos principais acontecimentos do mundo poker anualmente é a escolha dos novos membros para o Hall da Fama. A honraria em 2020 terá uma diferença das últimas 16 edições: será apenas um escolhido e não dois, retornando ao modelo que aconteceu entre 1980 e 2004. O processo de nomeações começou nesta semana.

A WSOP irá escolher até 10 nomes e quem vai escolher o novo membro será os 32 jogadores vivos que compõe o Hall da Fama. O grupo final que entrará na votação será revelado no 16 de dezembro e o vencedor será revelado no dia 30. A data tem motivo, pois será durante a disputa do heads-up final do novo Main Event da WSOP.

LEIA MAIS: André Akkari fala ao Baralho Pergunta sobre possível explosão do poker ao vivo pós pandemia: “Eu estou doente para jogar”

Os principais favoritos, é claro, são os finalistas do ano passado. São eles: Chris Bjorin, David Chiu, Eli Elezra, Antonio Esfandiari, Chris Ferguson, Ted Forrest, Huck Seed e Mike Matusow. De acordo com uma pesquisa do site PokerNews, os favoritos do público entre esses nomes são Esfandiari (34%), Seed (16%) e Ted Forrest (12%).

No ano passado, foram escolhidos Chris Moneymaker e David Oppenhaim. Na história, o Hall da Fama do poker tem 58 membros com 32 deles vivos.

Para ser selecionado, os jogadores precisam se encaixar nos critérios a seguir: 

– O jogador deve ter competido em grandes eventos
– Ter pelo menos 40 anos de idade
– Jogar high stakes
– Jogar bem de forma consistente, ganhando o respeito dos outros
– Continuar bem em longo período
– Contribuir para o sucesso do crescimento do poker

Continue Lendo

ONLINE

Aniversário de um ano do PokerBros terá festival de freerolls valendo “diamantes” e promoções nas redes sociais

A comemoração do aplicativo vai começar no dia 04 deste mês

Publicado

em

Postado Por

Sucesso nos Estados Unidos e abrindo território na América do Sul nas últimas semanas pelo Brasil, o PokerBros está com o bolo na mesa e a vela acesa para comemorar o primeiro ano de sua existência. Mais um de milhão de usuários entraram no aplicativo desde a sua criação e isso é um motivo gigante para a companhia celebrar com seus clientes.

Para isso, duas promoções vão entrar em vigor a partir do dia 04 até o dia 13 de dezembro. A primeira novidade para os usuários é que diversos Freerolls irão acontecer no site. Durante 10 dias, os jogadores terão a chance de disputar os torneios gratuitos que vão valer a moeda virtual do jogo, os “Diamonds”. É com eles que os usuários podem comprar itens na loja do PokerBros.

LEIA MAIS: Que momento! Doyle Brunson pergunta no Twitter o que são os “solvers” e Jason Koon responde a lenda; confira

Serão três freerolls diariamente começando às 10 horas, 17 horas e 22 horas do horário brasileiro. Estão garantidos por evento entre 14.000 e 60.000 Diamonds. O Main Event dos Freerolls será no domingo 13 de dezembro e vai valer um prize pool com mais de 100.000 Diamonds para os jogadores.

Outra promoção que vai entrar é muito simples. Basta os jogadores usarem a nova ferramente de replay do PokerBros e publicar uma mão interessante, qualquer uma de sua escolha, para o Twitter do aplicativo (@PokerBrosApp) com a hashtag #PokerBros que automaticamente vai entrar no sorteio para itens exclusivos do app.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos!

Continue Lendo

ONLINE

Rodrigo Selouan fala da forra histórica no Battle of Malta, preparação para a FT e mudanças na vida com o hit: “menos do que parece”

O craque do 9Tales foi o campeão do Main Event da série e embolsou US$ 636.477

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: Artur Oliveira)

O último final de semana teve mais uma história memorável para o poker brasileiro. O craque Rodrigo Selouan, um dos oito jogadores do projeto 9Tales, fez bonito no sábado (28) e com uma belíssima atuação na mesa final do Main Event do Battle of Malta saiu de 7º stack no início para terminar com a glória de ser o grande campeão.

Por ter superado um field de 8.789 adversários, Selouan recebeu US$ 636.477, o maior prêmio disparado da carreira. “Sensação única. Eu tava muito focado em manter a calma durante toda FT, quando acabou eu tava tranquilo, mas à noite demorei bastante pra dormir, em alguns momentos durante o dia parecia que era mentira”, falou o campeão para o Mundo Poker.

Low profile, Rodrigo não tem Instagram, por exemplo, mas falou que a repercussão da vitória foi grande. “Recebi muitas mensagens, tinha uma galera que eu nem imaginava acompanhando a FT, pessoal torceu direitinho (risos)”. “A comemoração foi com minha esposa, filha, pai e mãe. Saímos para jantar, esse momento é mais especial que ganhar qualquer torneio, ver o quão felizes eles ficam por mim é demais”, disse o craque.

LEIA MAIS: André Akkari fala ao Baralho Pergunta sobre possível explosão do poker ao vivo pós pandemia: “Eu estou doente para jogar”

Selouan teve cinco dias para se preparar até a mesa final. Com o sétimo maior stack, apenas 10 big blinds, ele revelou a estratégia que concentrou. “Passei a semana estudando várias situações que poderiam acontecer, principalmente entre 8 e 20bbs. Acabei aprendendo bastante com essa FT antes mesmo dela começar”, explicou.

O campeão do Battle of Malta também relembrou alguns momentos importantes da mesa fina. “Tiveram alguns, o QQ x 55 pra eliminar o 9º colocado foi crucial, mas o QQ vs A5s do Fabrizio González foi um divisor de águas no torneio, ali fiquei em um spot muito favorável pra buscar o título”, lembrou.

A mão em questão contra o craque uruguaio aconteceu no 6-handed. Se levasse a bad beat, Rodrigo seria eliminado em 6º lugar e ficaria com US$ 96.131. O baralho não aprontou com o brasileiro e ele dobrou o stack assumindo a liderança em fichas. Certamente foi a mão que embalou o paranaense rumo ao título. Confira como foi:

O alto valor conquistado por deslumbrar muita gente e também causar impactos instantâneos na vida. Bem tranquilo, Selouan rejeitou mudanças significativas e lembrou os motivos. “As coisas que importam não mudam nada. Financeiramente acaba mudando menos do que parece também de imediato, já que temos o swap e nossas oscilações dentro do 9Ts como grupo são grandes, mas pra minha carreira tenho certeza que foi algo muito grandioso”, disse o craque.

Se não vai trazer grandes mudanças na vida particular, a ideia também não é de se empolgar e começar a jogar torneios mais caros. O campeão do Main Event do Battle of Malta está com os pés no chão em relação ao futuro.

“Muito pouco, quando o 9Ts começou eu joguei um ABI (buy-in médio) muito alto por 2 ou 3 meses, acabei pegando a maior downswing da minha vida e foi uma experiência dolorida, já que os valores eram muito altos. Nas últimas semanas tenho jogado um ABI que me sinto mais confortável, isso inclusive ajudou a chegar confiante nessa reta final. O plano é seguir trabalhando duro para um dia bater de frente nos torneios mais caros da grade, mas sem pressa!”, finaliza Rodrigo Selouan.

Para comprar e vender seus créditos de poker, indicamos a ROYALpag.com. Compre e receba em 5 minutos

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS