Slider
Siga-nos

Geral

De “queimado” a forrado! A saga de Pedro Padilha no último fim de semana de maio com lucro milionário

O player revelou ter faturado no mês mais de R$ 2 milhões

Publicado

em

(Crédito: Artur Oliveira)

Nada melhor do que um dia após o outro, Pedro Padilha que o diga! O paulistano encerrou a temporada de séries do mês passado com chave de ouro, levando o vice no torneio do Americas Cardroom. Isso você já sabe, mas talvez não tenha visto como o player estava dois dias antes de mais um big hit.

O integrante do Samba Team comentou como estava se sentindo após ter participado do 30º dia de jogo nos principais torneios online no seu perfil, no Instagram, e se definiu como queimado. “Não sou eu na foto mas é exatamente como eu estou agora, QUEIMADO”, escreveu.

LEIA MAIS: Profit Poker Team finaliza processo seletivo e já tem novo integrante campeão no PokerStars

LEIA MAIS: Queen high like a boss: Antes de garantir título, Justin Bonomo tomou call insano de Michael Addamo no HU do SHRB

Segundo Padilha, ele obteve um péssimo desempenho. “Hoje sem dúvida é um dia para esquecer, não lembro de ter jogado tão mal nos últimos dois anos”, revelou. O sentimento de estar queimado aumentou porque, de acordo com o player, não tinha nenhuma justificativa para isso.

Muito pelo contrário, tinha tido uma ótima noite de sono, estava preparado e não tinha outro problema externo. “Joguei bem por umas três horas e comecei a runar mal em torneios importantes. Perdi o controle em algum momento, e passei a jogar meu Z game por um bom tempo num momento importante do dia, joguei a pior mão que joguei nos últimos anos depois de perder a action”, desabafou.

“Não tem espaço para chorar porque tem sempre um novo dia, novos torneios e preciso estar 100% preparado para fechar a série com chave de ouro nos próximos dois dias”, Pedro Padilha

Apesar do episódio, Pedro Padilha manteve o otimismo para a reta final das séries. “Não tem espaço para chorar porque tem sempre um novo dia, novos torneios e preciso estar 100% preparado para fechar a série com chave de ouro nos próximos dois dias”, dito e feito.

Para a felicidade do jogador, dois dias depois ele estava falando sobre o prêmio conquistado no ACR e ainda dizendo nunca ter se sentindo tão bem em toda a sua vida. “Nos últimos seis meses eu trabalhei mais do que trabalhei a minha carreira toda, em todos os sentidos, eu me preparei muito, e entreguei tudo nesses últimos 32 dias”, confessou ele que faturou US$ 440.000 equivalente a R$ 2. 237.310 em maio.

Assim como o craque, temos dias bons e ruins, e tudo bem. O importante é erguer a cabeça com coragem e otimismo para seguir adiante. Hoje você pode estar numa fase ruim, mas quem disse que isso será para sempre? Afinal, o mundo dá voltas!

View this post on Instagram

Dia 30 SCOOP/WPT/WSOP. . Não sou eu na foto mas é exatamente como eu estou agora, QUEIMADO. Hoje sem dúvida é um dia pra esquecer, não lembro de ter jogado tão mal nos últimos 2 anos, decidi escrever agora imediatamente após acabar a sessão pra não perder esse sentimento e passar exatamente como to me sentindo. Não existem desculpas, não estou cansado, nenhum problema externo, dormi perfeitamente bem, fiz um warm up com minha mentoria antes do grind e sentei 100% preparado. Joguei bem por umas 3 horas e comecei a runar mal em torneios importantes e perdi o controle em algum momento, e passei a jogar meu Z game por um bom tempo num momento importante do dia, joguei a pior mão que joguei nos últimos anos depois de perder a action porque acabou o tempo acabei tentando “consertar” e fiz uma cagada gigante, enfim perdi o foco totalmente pela primeira vez na série e nos últimos meses talvez. E nada justifica, nada. Então agora to muito queimado como vocês podem ver kkkkkkk. Não tem espaço pra chorar porque tem sempre um novo dia, novos torneios e preciso estar 100% preparado pra fechar a série com chave de ouro nos próximos 2 dias. Então agora to aqui planejando o dia de amanhã, pegando hand history de todos os torneios que joguei hoje pra rever toda minha sessão antes de jogar amanhã. Dormir queimado hoje e transformar essa frustração em combustível pra ter minha melhor performance nessa série amanhã e segunda. A vontade de vir fazer esse post era zero mas o carinho que recebo de todo mundo é tão grande e a intenção desse diário é mostrar tudo oque rolou de relevante então não podia deixar passar. Amanhã to de volta, rindo desse post queimado e cheio de boas notícias. 🚣‍♀️💪🚀

A post shared by Pedro Padilha (@padilhasp) on

Geral

Aos 70 anos, Ron McMillen estreia no online, crava Evento #9 da WSOP e leva primeiro bracelete; confira a comemoração

“Im.Sorry” e “WillowG23” completam o pódio

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: Bay 101 News)

Aos 70 anos de idade, Ron McMillen ganhou o seu primeiro bracelete da maior série de poker do mundo ao cravar o Evento #9: US$ 1.000 No-Limit Hold’em 6-Max da WSOP Online nesta quinta-feira (09). O torneio registrou 1.026 entradas e obteve prizepool de US$ 974.700.

Pela cravada, “MacDaddy15” conquistou o prêmio de seis dígitos US$ 188.214 depois de superar “Im.Sorry” no heads-up que, por sua vez, levou para casa US$ 116.379. Apesar desta ser a primeira vez de McMillen como campeão, ele já tinha participado diversas vezes da WSOP.

LEIA MAIS: Campeão do WPT Championship e LA Poker Classic, Alan Goehring crava Evento #8 da WSOP Online e leva primeiro bracelete

LEIA MAIS: O crescimento do poker online em 2020

Inclusive ele garantiu 12 ITMs na série e o mais perto que chegou do lugar mais alto do pódio foi em 2015 no US$ 1.000 No Limit Hold’em Hyper Turbo. Na ocasião, o player veterano do ao vivo terminou na 10ª colocação puxando US$ 14.255.

O que mais chama atenção na história de Ron McMillen é o fato dele ter jogado pela primeira vez um evento no online e, logo de cara, conseguiu garantir o primeiro bracelete da carreira. A emoção foi tanta que o americano não pode deixar de comemorar com os amigos. Veja abaixo no tweet de Chad Holloway:

“Ron ‘MacDaddy15′ McMillen, de Iowa, nunca havia jogado poker online antes, mas isso não o impediu de vencer a noite de hoje. Evento 9 do @WSOP Online: $ 1.000 No-Limit Hold’em 6-Max por $ 188.214. Mesmo que o jogo esteja online neste verão, ainda temos momentos especiais como este!”, escreveu.

Completando o pódio, na 3ª colocação, aparece “WillowG23” levando US$ 81.972. Nick “cashUSklay” Schulman (43º lugar – US$ 3.703), Daniel “DNegs” Negreanu (96º – US$ 1.851) e Chris “Robotbob47” Moorman (141º – US$ 1.656) garantiram ITM.

Confira a premiação dos finalistas:

1º – Ron “MacDaddy15” McMillen – US$ 188.214

2º – “Im.Sorry” – US$ 116.379

3º – “WillowG23” – US$ 81.972

4º – Ruth “crazeelf666” Ruffman – US$ 58.482

5º – “moodeez” – US$ 42.301

6º – Ian “apokerjoker2” Steinman – US$ 30.995

Continue Lendo

Geral

Campeão do WPT Championship e LA Poker Classic, Alan Goehring crava Evento #8 da WSOP Online e leva primeiro bracelete

Ross Gottlieb e Randy Ohel completam o pódio

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: Joe Giron)

Alan Goehring foi o grande campeão do Evento #8: $500 No-Limit Hold’em Freezeout da WSOP Online nesta quarta-feira (08). O torneio registrou 1.479 participantes e teve prizepool de US$ 665.550. Apesar dessa ter sido a primeira vez que o player ganha um bracelete, ele já tinha experiência na série.

Em 1999, Alan bateu na trave ao ser vice do US$ 10.000 NLHE World Championship. Além disso, o americano traz no currículo títulos de campeão no WPT Championship, de 2003, e no L.A. Poker Classic, de 2006, no qual garantiu a maior forra da carreira, US$ 2.391.550.

LEIA MAIS: Do atletismo a Filosofia até chegar ao poker: conheça a história de Jason Koon

LEIA MAIS: Saudades de um torneio ao vivo, né, minha filha? Confira o relato sensacional do Dia 1 do Main Event de Maria Ho na WSOP 2019

Para o craque, que acumula US$ 5.346.961 de ganhos em torneios ao vivo, garantir o primeiro bracelete da carreira e o prêmio de US$ 119.399 foi preciso superar Ross “BlueTang” Gottlieb no heads-up que, por sua vez, ganhou US$ 73.942.

Completando o pódio, na 3ª colocação, aparece Randy “StayAlive” Ohel recebendo US$ 52.511. Nomes famosos do poker mundial garantiram ITM, é o caso de Steve “gborooo” Gross (11º lugar – US$ 6.921) e Phil “lumestackin” Hellmuth (109º – US$ 931.77).

Confira a premiação dos finalistas:

1º – Alan “GladiusIII” Goehring – US$ 119.399

2º – Ross “BlueTang” Gottlieb – US$ 73.942

3º – Randy “StayAlive” Ohel – US$ 52.511

4º – Robert “bustinballs” Kuhn – US$ 37.803

5º – “clembutt” – US$ 27.620

6º – “dudeguydrew” – US$ 20.365

7º – “aceviper” – US$ 15.307

8º – Scott “miamicane” Davies – US$ 11.580

9º – “xILoUieIx” – US$ 8.918

Continue Lendo

Geral

Do atletismo a Filosofia até chegar ao poker: conheça a história de Jason Koon

O craque foi o primeiro da família a fazer faculdade

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: Partypoker)

Com mais de US$ 30 milhões de ganhos em torneios ao vivo, Jason Koon se tornou um dos nomes mais respeitados do poker mundial. Por isso, é fácil imaginar o quanto de gente se inspira no craque e tem curiosidade de saber como ele chegou neste patamar.

Então se prepare porque hoje você saberá um pouco mais do americano. Em uma entrevista ao Paul Phua, o player revelou o que gostaria de ter sido quando criança e mostrou ter tido uma juventude bem alinhada aos esportes.

LEIA MAIS: Saudades de um torneio ao vivo, né, minha filha? Confira o relato sensacional do Dia 1 do Main Event de Maria Ho na WSOP 2019

“Eu diria que um profissional de beisebol foi a primeira coisa. Eu levei realmente a sério o beisebol, mesmo na minha adolescência. O que mudou quando eu cresci um pouco, desenvolvi velocidade e vi que a corrida provavelmente pagaria a minha faculdade”, disse. 

Nesse período da adolescência na qual todo mundo passa por grandes transformações, Jason Koon sabia que o que queria para vida era totalmente diferente do caminho que a família havia percorrido. Assim, por meio do atletismo, o player alcançou o objetivo.

“Eu fui a primeira pessoa da minha família a ir para uma faculdade. Eu sabia que eu queria ter uma boa educação apenas pelo fato de que ninguém fez. Eu queria dizer que fiz isso”, contou ele que cursou Filosofia e ajudou a desenvolver mais a mente dele.

Embora o esporte sempre estivesse presente na vida de Koon, o embaixador do partypoker foi para um lado totalmente diferente para exercê-lo. “Eu tive uma lesão no quadril que me colocou na cama e um colega de quarto me sugeriu que começássemos a jogar poker por diversão e numa dessas histórias, boom, apenas decolou”, falou.

Pronto, a partir dali surgiu um astro do poker. “Eu estava comprando todos os livros e comecei a jogar online e as noites se transformaram em dias. Antes de perceber, eu era um jogador de poker”, contou.

Para conferir essa reviravolta e saber mais detalhes da carreira do craque, confira a entrevista completa abaixo:

*o conteúdo do vídeo é restritamente em inglês

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS