Slider
Siga-nos

KSOP

Argentino Jose Grill joga em altíssimo nível e é o grande campeão do Main Event do KSOP Rio de Janeiro: “um sonho”

O profissional superou o gaúcho Ericson Antunes no heads-up para levar o título

Publicado

em

(Crédito: KSOP)

A segunda passagem do KSOP pelo Rio de Janeiro repetiu uma história parecida com a da última vez. O campeão do Main Event fala castelhano de novo! O grande vencedor do torneio foi o argentino Jose Gerardo Grill, que deu um baita show na mesa final para ficar com o título mais importante da primeira etapa do circuito em 2020.

Grill deixou para trás o field de 921 entradas para levar a super forra de R$ 281.000 pela conquista mais importante de sua carreira.

“Estou um pouco sem palavras, muito emocionado. A verdade é que era um objetivo. Sei que é muito difícil, era mais que um objetivo, é um sonho a cumprir ganhar um torneio grande no Brasil. Estava jogando outros circuitos, mas é a primeira vez que venho para o KSOP. Ganhar o Main Event na primeira vez é algo inalcançável, difícil de superar”, foram as primeiras palavras do tranquilo campeão.

Jose mostrou bastante habilidade para derrubar uma mesa final complicada. “Foi dura. Os stacks estavam muito parelhos, rivais duros. Me ajudou estar bem em fichas e ter paciência e tranquilidade para poder levantar, confiando em meu jogo”, falou o hermano.

Uma das histórias legais do título é que ele dividiu a mesa final com o amigo e compatriota Nicolás Velarde, eliminado em sexto. “O Nico é um argentino muito, muito bom. Só viemos em sete argentinos e dois fazerem a mesa final foi algo incrível, então estou muito feliz. Uma pena que ele caiu um pouco antes, era um sonho fazer heads-up juntos”, comentou Grill.

LEIA MAIS: DE VOLTA PRA CASA! KSOP divulga grade e garantido da etapa de Balneário Camboriú, em março

LEIA MAIS: Mundo Poker celebra o primeiro ano de existência na comunidade do esporte da mente; confira a trajetória deste período

O profissional está acostumado a viajar para circuitos em toda a América do Sul e agora já tem um novo objetivo para temporada. “O que pensamos quando viemos para cá e sabíamos que tinha um ranking que dava um bom prêmio. Sem dúvida era um objetivo lutar pelo ranking, agora ganhando o Main Event vamos para todas as paradas”, cravou.

Uma das mãos que impulsionou Jose Grill para o título foi quando ele eliminou o ótimo jogador Paulo Filho na sétima colocação em all in pré-flop de AA contra JJ. O 3-handed do torneio também foi bastante interessante. Grill e o colombiano Giovanny Perez praticamente duelaram fervorosamente com Ericson Antunes praticamente assistindo o duelo de camarote.

Depois de vários all ins e calls entre os gringos, Jose levou a melhor e derrubou Giovanny na terceira colocação. O heads-up começou com uma vantagem de mais de 2 para 1 e não demorou muito tempo para acabar. Jose acertou uma sequência num flop e viu Ericson ir all in com pedida para sequência. O board segurou e ele fez a festa.

Por fim, ele deixou uma dedicatória. “Gostaria de nomear muita gente que está comigo no dia-a-dia. Muitos amigos, muita família. Quem sabe o quanto é difícil essa vida de jogador de poker. Mas vai para minha filha e minha mulher”, finalizou.

O KSOP volta a animar os amantes do poker entre os dias 25 a 31 de março com a segunda etapa na belíssima cidade de Balneário Camboriú. O evento terá R$ 3.000.000 garantidos. Nos vemos lá!

Confira como foram todas as eliminações da mesa final

9º lugar – Rafael Huisman (Holanda) – R$ 27.000

Blinds 50.000 / 100.000 com big blind ante

O holandês que mora em São Paulo começou a mesa final com apenas 4 big blinds. Ele tinha apenas 160.000 fichas no small blind e “completou” o raise de Giovany Perez de 180.000 do botão. No showdown, o colombiano tinha e Rafael Tp7c. O board foi e o gringo se despediu do torneio.

8º lugar – Tony Baggio (São Paulo/SP) – R$ 34.000

Blinds 50.000 / 100.000 com big blind ante

Depois de perder um pote importante, Tony Baggio foi all in de 1.000.000 no small blind e Giovanny deu call no big. No showdown, o experiente jogador tinha contra o do colombiano. O board correu e selou a queda do icônico jogador paulista.

7º lugar – Paulo Filho (Santos/SP) – R$ 43.000

Blinds 80.000 / 160.000 com big blind ante

Gerardo Grill abriu raise de 345.000 fichas no UTG. A ação chegou em Paulo Filho, no CO, que 3-betou para 900.000. O argentino gastou um time bank e anunciou all in de 4.500.000. Paulo tinha cerca de 1.900.000 para trás, pensou muito e acabou dando call. No showdown, Grill tinha e não teve problemas para superar o de Paulo no board .

6º lugar – Nicolás Velarde (Argentina) – R$ 55.000

Blinds 80.000 / 160.000 com big blind ante

Short stack, o craque argentinou anunciou all in de 1.000.000 do botão e recebeu call de Giovanny Perez no big blind. O de Nicolás não teve chance contra o de Giovanny após o board .

5º lugar – Temisthon Medeiros (Maceió/AL) – R$ 72.000

Blinds 100.000 / 200.000 com big blind ante

Richardson no CO abriu raise de 450.000 fichas. Temisthon, bem short, foi all in de 565.000 no big blind. No showdown, melhor para o capixaba que venceu o coin flip de contra no board acertando uma trinca no flop.

4º lugar – Richardson Cau (Vitória/ES) – R$ 96.000

Blinds 125.000 / 250.000 com big blind ante

Com apenas três big blinds, o “highlander” Richardson foi all in de 750.000 fichas no small blind e Jose pagou no big blind. No showdown, o brasileiro tinha e o argentino . O flop foi e abriu flush draw para Richardson, mas o turn e o river decretou a queda.

3º lugar – Giovanny Perez (Colômbia) – R$ 130.000

Blinds 200.000 / 400.000 com big blind ante

Depois de muitos confrontos com Jose Grill, Giovanny foi all in do small de 4.300.000 fichas e o argentino pagou do big. No showdown, ele estava dominado com contra o . O board foi .

2º lugar – Ericson Antunes (Passo Fundo/RS) – R$ 200.000*

1º lugar – Jose Grill (Argentina) – R$ 281.000*

Blinds 200.000 / 400.000 com big blind ante

Jose deu limp e Ericson deu check no big blind. O flop foi e o gaúcho saiu liderando all in de 4.600.000 e o argentino só teve o trabalho de dar instacall. Ele tinha com uma sequência contra o do gaúcho que só poderia buscar o empate. Turn e river encerraram o KSOP Rio de Janeiro.

*deal no heads-up

KSOP

Freeroll do KSOP Online premia nove jogadores com tickets para o WPT Online; confira os vencedores

Sete brasileiros conseguiram alcançar a mesa final do torneio

Publicado

em

Postado Por

Depois do encerramento de todos os torneios da grade regular do KSOP Online, com 12 eventos para os jogadores, a terça-feira (30) reservou um persente para o público que jogou pelo menos um evento da grade: o Freeroll de Agradecimento, valendo prêmio para todos os finalistas.

O field contou com a participação de 106 jogadores e os prêmios em jogo eram três tickets para a WPT World Online Mini de US$ 1.050 e outras seis vagas para WPT World Online Mini com buy-in de US$ 109. Os jogadores que formaram o pódio e levaram os principais prêmios foram Felipe Sena, Henrique Magalhães e Mathias Guimarães.

LEIA MAIS: Com “secação” até o fim, Raffael Brum é o campeão do ranking do KSOP Online: “deu tudo certo”

Os outros nomes que completaram a mesa final e puxaram um ticket para o US$ 109 foram Thiago Medeiros, Christian Lucardi (Argentina), Claudio Vasquez (Chile), Fidencio Guadalupe (México), Matheus Cassemiro e Vinícius Joaquim.  A ingrata colocação da bolha ficou para chileno Emmanuel Mujica.

O WPT Online Series será a maior série da história do partypoker com 16 torneios e US$ 100.000 garantidos entre os dias 17 de julho a 06 de setembro.

Continue Lendo

KSOP

Com “secação” até o fim, Raffael Brum é o campeão do ranking do KSOP Online: “deu tudo certo”

O jovem gaúcho contou com a vitória de Agustin Amestoy para segurar a vantagem

Publicado

em

Postado Por

O ranking do KSOP Online só definido no último suspiro com o encerramento do heads-up do Main Event. A glória ficou com o jogador Raffael Brum, de apenas 24 anos. Apesar de ter mandado super bem durante a etapa, ele teve que esperar fora das mesas e sofreu bastante para segurar a vantagem que tinha na liderança.

Raffael só seria ultrapassado no ranking caso o jogador Pablo Wesley de Melo fosse o campeão do Main Event. O jovem precisou secar o compatriota até o fim, pois ele alcançou o heads-up contra o argentino Agustin Amestoy e teve boas chances para matar o duelo. Para a alegria do gaúcho, tudo deu certo no final.

“Depois que acabei os torneios de hoje fiquei perdido em relação a pontuação. Quando entrei na transmissão (do canal do partypoker na Twitch) vi que o Pablo não poderia ser campeão para eu ganhar, fiquei na torcida. Tava confiante na vitória do Ganso no 3-handed, mas quando chegou no HU, eu não tava confiando muito no argentino. Não sou a pessoa que mais gosta de torcer para argentino, mas hoje quase botei uma camisa azul e branca, virei argentino desde pequenininho (risos). No fim deu tudo certo”, disse o campeão, ainda em êxtase na madrugada.

LEIA MAIS: Agustin Amestoy leva a melhor em batalha no heads-up e é o grande campeão do Main Event do KSOP Online

Raffael se destacou logo no início do KSOP Online com o título do Kings Warm-Up e ainda somou outros quatro ITMs: 5º lugar no High Roller Light, 11º no 6-Max Challenge, 23º no Main Event Light e 55º no Main Event. A regularidade foi premiada e ele ganhou um bonito troféu para eternizar a conquista e um ticket de US$ 3.200 para o WPT Championship do partypoker.

O troféu é legal pelo prestígio do ranking de um circuito tão grande quanto o KSOP e o ticket é um baita prêmio. Vai ser incrível”, disse o campeão.

Ele já está pensando no futuro. “O bom é que a série começa só em agosto, então vou ter um tempo legal para me preparar, corrigir alguns leaks. Nunca joguei nada próximo desse torneio. Maior torneio online, curiosamente, foi hoje, o US$ 530 High Roller do KSOP porque tava dedicado ao ranking. E o maior ao vivo foi o Millions Madrid, que a inscrição foi 770 euros”, contou.

Raffael tem se destacado bastante no online neste período de isolamento e puxou bons prêmios como o título do Sunday Storm da Summer Series, mas contou ao Mundo Poker que não joga profissionalmente por enquanto. O gaúcho também disse nunca ter jogado o KSOP ao vivo, mas agora é questão de tempo para a estreia.

“É uma série que eu sempre achei muito legal, mesmo sendo mais acessível, os buy-ins e as viagens ficavam muito caras para mim. Não adianta ir para jogar dois, três torneios. O legal é que nesse período da quarentena vieram alguns prêmios bem bons que permitiram uma estabilidade financeira. Assim que as coisas voltarem ao normal, eu com certeza estarei no próximo KSOP”, prometeu o campeão do ranking.

Além de Raffael, o próprio Agustin Amestoy e Maximiliano Antonioli foram os jogadores que completaram o pódio do ranking do KSOP Online. O vice e o terceiro colocados ganharam um ticket de US$ 1.050 para a WPT Online Series que vai rolar no partypoker.

Confira como terminou o top 10 do ranking do KSOP:

1 Raffael Pereira Brum BRASIL 911,16
2 Agustin Amestoy ARGENTINA 892,98
3 Maximiliano Antonioli BRASIL 719,38
4 Pablo Wesley Ribeiro De Melo BRASIL 718,42
5 Jêniffer Ritter Da Silva BRASIL 644,30
6 Jorge Alberto Tenório BRASIL 569,86
7 Luis Carlos Krupinski BRASIL 442,59
8 Marcos Henrique Silva BRASIL 440,54
9 José Donato E Silva Suzuki BRASIL 438,12
10 Ariel Lo Valvo ARGENTINA 419,20

Continue Lendo

KSOP

Agustin Amestoy leva a melhor em batalha no heads-up e é o grande campeão do Main Event do KSOP Online

O argentino completou a tríplice coroa dos hermanos na série

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: Codigo Poker)

Os brasileiros dominaram a segunda edição do KSOP Online com 10 títulos na grade que tinha 13 eventos no total. Mas os três principais torneios da série foram parar nas mãos de jogadores argentinos. Depois dos triunfos de Ramiro Petrone e Ariel Lo Valvo nos High Rollers, coube ao hermano Agustin Amestoy, experiente regular, ser o grande vencedor do Main Event.

Ele bateu o field de 1.249 entradas para acrescentar a belíssima conquista do KSOP Online para o currículo e um baita prêmio de US$ 44.122. Amestoy foi o carrasco de uma mesa final que contou com seis jogadores brasileiros, entre eles nomes conhecidos como Júlio Lins e Luiz Arruda, do 4bet Poker Team, Rui Sototuka, do Suits Team, e Henrique Zanetti, do Profit Team.

Com uma excelente estrutura e uma reta final repleta de regulares, o torneio andou em bom ritmo de eliminações. Por exemplo, foram cerca de três horas do 18 left ao 3-handed, mas depois que formou o pódio a mesa final virou uma verdadeira batalha entre Amestoy, Pablo Wesley de Melo e Luís Carlos Krupinski.

Pablo Wesley comandou o 3-handed com bastante pressão, mas Amestoy e Luís Carlos foram muito bem e sempre conseguiram voltar para o jogo quando necessário, inclusive com momentos bem deep com o trio na marca dos 40 ou 50 blinds. Com a subida dos níveis, o jogo deu uma apertada e Luís Carlos foi quem se despediu com a medalha de bronze.

LEIA MAIS: Fenômeno argentino Ramiro Petrone arranca na mesa final e é campeão do High Roller Finale do KSOP Online

Pablo começou o heads-up com vantagem de quase três para um contra Amestoy, mas outra verdadeira luta incessante deu início na FT. O tradicional duelo sul-americano foi bonito de ver, com duas viradas para cada lado. Pablo, inclusive, chegou a deixar o hermano com apenas oito big blinds em determinada situação.

Quando parecia que ia dar Brasil, Agustin Amestoy ressurgiu (quase) das cinzas para faturar o título do KSOP Online em três mãos consecutivas. Primeiro, dobrou o stack de A8 contra A7. Na mão seguinte, puxou um potaço indo all in no turn no board com e levou call de de Wesley. O turn confirmou a virada.

Agustín ficou com pouco mais de 40 blinds depois dessa mão e Pablo restou com 10. A conclusão veio na sequência. O argentino foi all in com e tomou call de do brasileiro. O board tratou de encerrar a 2ª etapa do KSOP Online.

Confira a premiação dos finalistas:

1º – Agustin Amestoy (CHI) – US$ 44.122

2º – Pablo Wesley de Melo – US$ 31.460

3º – Luís Carlos Krupinski – US$ 20.530

4º – Julio Lins – US$ 13.754

5º – Rui Sototuka – US$ 9.750

6º – Henrique Zanetti – US$ 6.864

7º – Aleks Dimitrov (COSTA RICA) – US$ 4.784

8º – Luiz Arruda – US$ 3.198

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS