Slider
Siga-nos

Geral

Alemão registra torneios caros no PokerStars em dias seguidos, mas fica ausente das mesas e desperta curiosidade; entenda

Quem levantou a suspeita foi o britânico Patrick Leonard

Publicado

em

Quem joga recreativamente pode até dar um buy-in e eventualmente esquecer de jogar, ou começar a jogar e ter que parar por algum motivo, ficando ausente da mesa. Mas quando isso começa a ficar sistemático e, para piorar, sempre em buy-ins caros, a situação fica bem esquisita e desperta a curiosidade de muitos. É o que observou o britânico Patrick Leonard. O craque percebeu, ao longo dos últimos dias, a incomum coincidência que estava acontecendo com o jogador alemão “saturnas00”.

“Tem um cara registrando todos os torneios de US$ 109 a US$ 5K de buy-in e ficando ausente o torneio inteiro, incluindo os de US$ 5K +. Ele costumava jogar micro stakes, então não tenho ideia quanto tem em seu bankroll, mas ele tá perdendo mais de US$ 20.000 e o PokerStars não está impedindo. Alguém conhece ele? É alemão”, escreveu Leonard no Twitter.

O britânico continuou e opinou com uma possibilidade. “Ele está fazendo isso nos últimos dias, então não é a internet dele que caiu hoje ou outra coisa. E ele continua registrando, mas não jogando uma única mão. Isso é completamente bizarro, mas temo que alguém tenha acessado sua conta e está depositando dinheiro com um cartão pré-registrado, etc”.

LEIA MAIS: Após belo hit, Patrick Leonard abre planilha e mostra longa sequência de ferros: “poker não é só ganhar”

A ação continuou acontecendo nesta terça-feira (21). “Ele registrou no Super Tuesday (US$ 1.050), mas agora retirou o buy-in. Espero que o PokerStars corrija isso. Se você conhece ele, tente falar e conte para ele para ver o quanto antes”, finalizou Patrick Leonard.

Cerca de uma hora depois, o jogador escreveu que os tweets chegaram em Melanie Moser, que faz parte da equipe de comunicação do site, e eles já estão averiguando a situação.

O que você acha que pode ter acontecido?

Geral

Ídolo do Arsenal derrota field enorme e crava torneio em clube no partypoker: “absolutamente incrível”

Ray Parlour conversou com o site sobre a conquista e a paixão pelo jogo

Publicado

em

Postado Por

Com a novidade recente da inclusão de “club games” no partypoker, muitos amigos se juntaram e comunidades foram formadas para disputar torneios no site. Uma delas é o Footy Accumulators, famoso site de dicas de apostas esportivas. Com seu “canto” no partypoker, eles criaram a FA Poker League, com três torneios semanais e diversas recompensas.

Um deles acabou tendo um campeão bastante especial. O ex-jogador do Arsenal Ray Parlour, que defendeu as cores do clube londrino entre 1992 e 2004, acabou comemorando um título na semana passada. Ele derrotou o gigantesco field de 2.265 entradas com buy-in de £ 5.50 e levou um bom prêmio de £ 1.392. Ele comentou a vitória para o site do partypoker.

“É uma sensação absolutamente incrível. Eu nunca tinha ganhado um torneio desse tamanho com tantas pessoas e é realmente excitante quando você está na mesa final e ainda mais quando você ganha”, disse o ex-jogador.

LEIA MAIS: Os Melhores do SCOOP: O pentacampeonato e o recorde de Connor Drinan

Ray Parlour era meio-campista e defendeu o Arsenal em mais de 450 jogos. Ele fez 32 gols pelo clube londrino e ganhou o apelido sarcástico de “O Pelé de Romford”, em alusão a sua cidade. Curiosamente, o apelido é o próprio nick do ídolo dos Gunners no partypoker, “TheRomfordPele”.

Na entrevista para o partypoker, ele também disse que o melhor jogador de futebol que conhece no poker é Teddy Sheringham, ídolo do rival Tottenham. Eles jogaram juntos na Seleção Inglesa. “Ele esteve envolvido atualmente em torneios com grandes prêmios. Ele é muito bom, consegue manter a cabeça fria igual fazia no campo quando jogava na Inglaterra”.

Por fim, Parlour escolheu o 6-handed ideal com futebolistas: Alan Brazil, Paul Gascoigne, Dennis Bergkamp, Tony Adams e o próprio Sheringham. “Mas ele vai levar todo o dinheiro”, brincou.

Gol na final da FA Cup 2002 contra o Chelsea foi grande momento de Parlour:

Continue Lendo

Geral

Na bolha da FT do SHRB, Fedor Holz não percebe time bank acabando e folda combo draw gigante

Mão aconteceu no Evento #5 da série do partypoker

Publicado

em

Postado Por

O Super High Roller Bowl acabou, mas algumas mãos estão dando o que falar. O call de Q-High de Michael Addamo e o call atravessado de Sam Greenwood são alguns deles.

Mas uma mão que pode ter passado despercebido chamou a atenção da equipe do Mundo Poker. Ainda no Evento #5, no começo da série, Fedor Holz – que curiosamente não jogou o evento principal de US$ 102.000 de buy in – está transmitindo através da Twitch.

LEIA MAIS: Queen high like a boss: Antes de garantir título, Justin Bonomo tomou call insano de Michael Addamo no HU do SHRB

LEIA MAIS: De líder no 7-handed à sétimo colocado: a tragédia de Sam Greenwood no SRHB de US$ 102.000

Com 9 jogadores restantes, a bolha do ITM tinha acabado de ser estourada e faltava uma eliminação para a formação da mesa final.

O alemão enfrentava uma aposta David Dvoress em um flop que tinha ficado na broca e flush draw semi-nuts. O craque fala que era uma mão para ir de all in e enquanto tenta definir o valor do raise, acaba não prestando atenção no timebank, que estava no fim.

A ação segue e ele acaba foldando por falta de tempo em uma mão que poderia deixa-lo gigante no torneio. Apesar de ter foldado esta mão, Fedor alcançou o bronze no torneio de US$ 25.500 de buy in e levou US$ 213.000. Coincidentemente, Daniel Dvoress, adversário de Holz nesta mão, ficou com o título, puxando US$ 613.96.

Se desse o raise, você acha que Fedor teria um resultado melhor ou pior no torneio? Confira a ação completa:

Continue Lendo

Geral

Justiça da Califórnia suspende acusações de trapaça contra Mike Postle; Joey Ingram e Doug Polk se revoltam

A decisão está de acordo com a lei local que considera o caso insuficiente

Publicado

em

Postado Por

(Crédito: CardsChat)

Um dos casos mais acompanhados pela comunidade do poker em 2019 foi julgado na Califórnia, EUA, nesta quarta-feira (03). No entanto, a decisão de William B. Shubb, juíz à frente do caso, desanimou quem estava processando Mike Postle, King’s Casino e Justin Kuraitis pela suspeita de fraude.

Com base numa lei local na qual as políticas públicas da Califórnia impedem a intervenção judicial em disputas sobre jogos de entretenimento – em parte porque os danos alegados são inerentemente especulativos, o juiz concedeu uma petição para suspensão do caso aos réus concordando que as denúncias não são reconhecidas pelo estado.

LEIA MAIS: Sander Totuli crava Battle Royale US$ 215 e Adriano Marques vence US$ 55 Mini Bounty Builder HR do PokerStars

LEIA MAIS: Douglas Ferreira brilha no GGN8 Network ao cravar Daily Special $250 e fazer FT no High Rollers Main Event $500

Resumidamente isso significa que o caso não foi considerado suficiente para ser levado à corte. Portanto, foi uma espécie de suspensão do caso até que, quem está processando os suspeitos, apresente algo para reivindicar a decisão. 

Um pedido de sanções para Mike Postle também foi indeferido pelo juiz e ainda não se sabe se um recurso será apresentado para ir contra as decisões judiciais. Caso contrário, o poker player não sofrerá penalidades civis pelas acusações de trapaça. 

Apesar disso, uma nova reivindicação também pode ser apresentada, mas apenas para as cobranças referentes ao King’s Casino e Kuraitis. Até o momento, Postle não se manifestou sobre o assunto.

No Twitter, Joey Ingram e Doug Polk, que participaram das investigações, lamentaram o ocorrido. Ingram declarou o seguinte: “parece que esse juiz não teve muita ideia do que estava acontecendo durante a audiência inicial”.

E Doug Polk também mostrou sua frustração na rede social. “O caso Mike Postle foi julgado improcedente. Incrivelmente f****”, escreveu.

ENTENDA O CASO

Em outubro de 2019, veio à tona o caso Mike Postle. O americano era a principal estrela de um cassino que transmitia os jogos de cash game ao vivo. Os narradores e comentaristas falavam que ele entrava em “God mode”, ou “modo Deus” quando acertava leituras e blefes impecáveis.

Com suas jogadas analisadas, cresceu a suspeita de que ele poderia estar usando usando de algum artifício ilegal, como noticiamos aqui no Mundo Poker. Mais tarde, o caso foi parar inclusive na SportsCenter da ESPN americana 

Separamos cinco mãos onde as ações de Mike geraram suspeitas. O caso foi amplamente difundido na comunidade do poker e muitos jogadores se pronunciaram, em sua maioria condenando Mike. Apesar de tudo levar a opinião pública à crer que havia algo de errado, nenhuma prova cabal foi encontrada e culminou com a dispensa do caso nesta quarta-feira.

Continue Lendo
Advertisement

MAIS LIDAS